Brasil

Reaja Mulher: Reforma da Previdência é ruim para todos e pior para as mulheres!

Saiba porque a proposta do governo vai ser prejudicial, principalmente, para as trabalhadoras

Por: Redação FENTAC - Publicação: 06/03/2017
Imagem de Reaja Mulher: Reforma da Previdência é ruim para todos e pior para as mulheres!

Arte: Mídia Consulte

Para celebrar o mês internacional de Luta das Mulheres, a FENTAC faz um alerta importante sobre a nefasta Reforma da Previdência (PEC 287/2016), proposta pelo governo Temer, que irá prejudicar milhares de mulheres chefes de família, caso seja aprovada no Congresso. Saiba mais a a seguir:  

A Reforma da Previdência, Proposta de Emenda Constitucional (287), apresentada pelo governo ilegítimo de Temer, se for aprovada no Congresso trará graves prejuízos para todos os trabalhadores, principalmente, para as mulheres.

Se passar no Congresso, o lobby empresarial lá é grande para isso, será impossível  garantir o sagrado direito da aposentadoria.

Um dos principais retrocessos é a proposta de igualar as condições de homens e mulheres para se aposentar e ampliar o tempo de contribuição sem levar em consideração as diferenças sociais entre os gêneros.

Assim, no caso das mulheres, a idade mínima para aposentar passaria dos atuais 60 para 65 anos, somada ao tempo mínimo de contribuição, que sobe de 15 para 25 anos.

O governo ilegítimo e seus aliados argumentam que as mulheres vivem, na média,  mais tempo que os homens e que elas já ocupam igualmente os postos de trabalho. Por isso, afirmam que as mulheres devem se aposentar mais tarde e com regras iguais aos dos homens.

Uma afirmação absurda e discriminatória porque todo mundo sabe que a situação das mulheres na sociedade é diferente dos homens. A mulher cumpre duas ou três jornadas, contando o trabalho diário, o cuidado com os filhos, a atenção da casa, entre outras funções.

Estatísticas publicadas  revelam que na média mundial  as mulheres trabalham 39 dias a mais por ano que os homens. Ganhando sempre pelo menos 20% a menos. Se levar em conta o trabalho remunerado e o não remunerado – isto é, as outras jornadas que a mulher tem –, elas trabalham 50 minutos a mais por dia do que os homens.

Envelhecer com dignidade é um direito de todas nós, que corre risco com essa proposta da Reforma.

A única saída para barrar esse retrocesso é a mobilização social. Contamos com todas vocês!

Se você não reagir, vai morrer trabalhando...

Como é hoje

As mulheres se aposentam com 30 anos por tempo de contribuição e os homens com 35 anos. Aposentar antes do que os homens é uma conquista para as mulheres em razão de sua tripla jornada. Não há idade mínima.

Caso a mulher queira receber o benefício integral, hoje de R$ 5.531,31, aí entra a fórmula 85/95, proposta pela presidenta legítima Dilma, que não atacou nenhum direito, que é a soma da idade da pessoa com o tempo de contribuição que deve atingir:  85 anos (mulher) e 95 (homens).

Se a mulher topar receber a aposentadoria de valor proporcional, tem que ter 48 anos de idade + 30 de contribuição e os homens: 52 anos + 35 de contribuição.

Aposentadoria integral só com 49 anos de contribuição

A proposta de Temer acaba com a aposentadoria por tempo de contribuição e com a fórmula 85/95. Se quiser receber 100% do benefício precisará contribuir 49 anos. Isso porque o tempo mínimo de contribuição que pulou de 15 para 25 anos dará direito a apenas 76% da aposentadoria. Receber o valor integral será impossível.

A pessoa deveria começar a  trabalhar aos 16 anos, com carteira assinada, até os 65 anos, na mesma empresa, e nunca poderia ficar desempregada. Isso no Brasil não existe, porque tem a rotatividade no trabalho e o desemprego.

E os ataques não param por aí...

Pensão por morte será reduzida em 50%

Hoje é vitalícia apenas se o (a) viúvo (a) tiver 44 anos ou mais. A proposta de Temer  reduzirá para 50% e mais 10% por dependente. Quando o menor atingir 21 anos, perde sua cota parte, ficando o (a) viúvo (a) apenas com 60% do valor. A pensão não será mais  reajustada pelo Salário Mínimo, isso é inconstitucional. Com isso, o beneficiário (a) perderá o poder de compra. A proposta golpista obrigará a pessoa  a fazer um “seguro de vida”, aumentando o lucro das seguradoras.

A Previdência não está quebrada

Não existe rombo. Anualmente, sobra  muito  dinheiro no sistema público que hoje garante aposentadorias e pensões a 32 milhões de trabalhadores.  O governo usa a desculpa do “déficit” para esconder as verdadeiras fontes de financiamento do Orçamento da Seguridade Social, que inclui: a Previdência, a Assistência Social e a Saúde. Somando as diversas fontes, (contribuições previdenciárias com os recursos provenientes da Contribuição Social Sobre Lucro Líquido (CSLL), Contribuição sobre o Financiamento da Seguridade Social (CSLL) e do PIS-Pasep,) o resultado da Previdência é positivo. Em 2015, o saldo foi de R$ 11,2 bilhões.

Para mostrar que essa “conta” do governo é mentirosa, o senador Paulo Paim (PT/RS) coletou as assinaturas suficientes para criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Senado.

O  objetivo é que os senadores esclareçam ao povo onde está o dinheiro da Previdência e apontem as fraudes e desvios existentes. No entanto, o governo ilegítimo está pressionando os senadores da base aliada que votaram a não seguirem em frente com a CPI.

Para calcular seu benefício acesse: www.aposentometro.cut.org.br

 


Assessoria de Imprensa e Comunicação da FENTAC/CUT
Agência: Mídia Consulte Comunicação Criativa & Marketing
Jornalista Responsável e Editora: Viviane Barbosa Mtb 28121
Jornalista-redatora: Vanessa Barboza - Mtb 74572
Redação:  jornalismo@midiaconsulte.com.br


Notícias Relacionadas

Guarulhos: Aula Pública no GRU Airport sobre Reforma Trabalhista

15/09/2017 -

Objetivo é esclarecer aos passageiros e trabalhadores no Aeroporto como ficarão os direitos trabalhistas com essa nova Lei, que entrará em vigor no dia 11 de novembro

FENTAC convoca Sindicatos para participar da campanha pela Anulação da Reforma Trabalhista

12/09/2017 -

Lançada pela CUT, a ação pretende coletar mais de 1,3 milhão de assinaturas

+ Notícias

Publicações

+

Da Federação

Dos Sindicatos Filiados

Campanha Salarial 2016/2017

Galeria de Fotos

1ª rodada de Negociação da Campanha Salarial dos Aeronautas e Aeroviários 2017

Sindicatos Filiados

Parceiros