Brasil

#TáNaHoraDeParar FENTAC apoia Campanha do Instituto Maria da Penha que denuncia violência contra a mulher no Brasil

A  Lei Maria do Penha completou  11 anos de vigência no País

Por: Viviane Barbosa, Redação FENTAC - Publicação: 07/08/2017
Imagem de #TáNaHoraDeParar  FENTAC apoia Campanha do Instituto Maria da Penha que denuncia violência contra a mulher no Brasil

Campanha Relógios da violência do IMP

A  Lei Maria do Penha ( nº 11.340) completou  11 anos de vigência no País na segunda-feira (7).  Uma grande conquista para todas as mulheres brasileiras,  que foi sancionada pelo ex-presidente Lula, em 2006.

Com a finalidade de chamar atenção sobre os números da violência contra a mulher, o Instituto Maria da Penha (IMP) lançou a Campanha  "Relógios da violência". Trata-se de um site que faz uma contagem, minuto a minuto, do número de mulheres que sofrem violência no país, mostra também quantas mulheres sofrem os cinco tipos de violência por segundo.

O objetivo é incentivar as denúncias de agressão, que podem ser físicas, psicológicas, sexuais, morais e até patrimoniais.

Considerada uma das três legislações mais avançadas do mundo, a LMP  responsabiliza agressores, protege as mulheres, previne violências.  Mas a Lei não impede a existência de uma cultura de estupro, destruição e morte das meninas e das mulheres. Mudar essa cultura é uma exigência para que a VIDA DAS MULHERES seja valorizada.

Desmonte das políticas públicas para mulheres

A primeira medida que o presidente Michel Temer fez, além de apresentar os ministros de seu governo sem nenhuma mulher, foi acabar com a Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM) que garantia os complementos essenciais para o funcionamento completo da Lei Maria da Penha.
“Pacto pelo Enfrentamento à Violência contra mulher”, “Programa Mulher, Viver Sem Violência” e o “Dique 180” são políticas que estão praticamente abandonadas.

Em entrevista ao Portal da CUT, a secretária da Mulher Trabalhadora da CUT, Junéia Martins Batista,  disse que com o golpe instituído em 2016 e o rompimento do Estado Democrático e  de Direito e o desmonte das políticas públicas com a aprovação da Emenda Constitucional 95, que congela os investimentos em saúde e educação por 20 anos, as políticas voltadas as mulheres sofreram reveses imensuráveis.

A FENTAC/CUT manifesta todo apoio à nobre Campanha . Chega de Violência contra as mulheres!


Assessoria de Imprensa e Comunicação da FENTAC/CUT
Agência: Mídia Consulte Comunicação Criativa & Marketing
Jornalista Responsável e Editora: Viviane Barbosa Mtb 28121
Jornalista-redatora: Vanessa Barboza - Mtb 74572
Redação:  jornalismo@midiaconsulte.com.br


Notícias Relacionadas

FENTAC manifesta preocupação com proposta do SNEA de alterar NR-16 que classifica operações de risco à vida

15/06/2018 -

As empresas apresentaram uma pesquisa do IPT que trata sobre as operações de risco de incêndio no abastecimento de aeronaves

FENTAC participa da 107ª Sessão da Conferência Internacional do Trabalho da OIT

28/05/2018 -

O encontro debaterá questões fundamentais para o futuro do mundo do trabalho

Aerus: Pagamento do benefício está garantido

16/05/2018 -

Diante disso, os aposentados e pensionistas podem ficar tranquilos

+ Notícias

Publicações

+

Da Federação

Dos Sindicatos Filiados

Campanha Salarial 2016/2017

Galeria de Fotos

Sina e ITF realizam treinamento internacional "Defensoras das mulheres" para dirigentes do setor aéreo

Sindicatos Filiados

Parceiros