Brasil

Aeroportuários na Infraero vão realizar assembleias para debater proposta do TST para fechamento da data-base 2017

As consultas começam nesta terça-feira (19) e seguem até 25 de junho em todos os aeroportos da base da estatal

Por: Redação FENTAC - Publicação: 19/06/2018
Imagem de Aeroportuários na Infraero vão realizar assembleias para debater  proposta do TST para fechamento da data-base 2017

divulgação

O  Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina) vai realizar assembleias com os trabalhadores na Infraero em todos os aeroportos da base a partir desta terça-feira (19). As consultas seguem até  25 de junho.

Na ocasião, será deliberada a proposta da estatal para fechamento da data-base 2017 da categoria.

Em vídeo, o presidente do Sina, Francisco Lemos, disse que a proposta que será votada está muito longe do que foi enviada pelo Sindicato e alerta que  se for rejeitada pela categoria, o diálogo acabou, pois a proposta foi balizada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Proposta TST

A Proposta formulada pelo TST consiste em 3,99% sobre as Tabelas Salariais vigentes em 30 de abril de 2017, retroativo a dois meses da data de assinatura do Acordo; - aplicar 75% do INPC do período 2017/2018, sendo assim, 1,26%, sobre as Tabelas já reajustadas, a partir da assinatura do Acordo; - dez dias corridos após a assinatura do Acordo, abono no valor de R$ 1.000,00 (mil reais); - na folha de pagamento do mês de janeiro de 2019, mais um abono no valor de R$ 1.000,00 (mil reais); Vales Alimentação extras no mês de Dezembro de 2018, não havendo a participação nos custos por parte do empregado; e - o reajuste dos benefícios se darão a partir da data de assinatura do Acordo.

Em relação às cláusulas sociais, manutenção de todas previstas no ACT de 2016/2017 e  abono indenizatório no valor total de R$ 2.000,00.

Riscos

Lemos, alertou a categoria sobre os riscos, pois a proposta mexe no PAMI (Plano de Saúde) o que vai interferir nos salários. “É um modelo que não vai agradar a todos, pois teve mudança na tabela, alguns vão pagar mais e outros menos. Cada um deve ver sua situação”, alerta.  E o retroativo de 3,99% nos salários ser apenas a dois meses da data de assinatura do Acordo.

No entanto, ponderou: “A Infraero jogou pesado, quis tirar direitos, mas nenhum direito foi tirado e o prejuízo financeiro não será tão grande, como no  começo quando o governo nos ofereceu reajuste zero. Vamos ter esse tipo de batalha todo o ano, pois a data-base é anual, portanto votem com consciência,” finaliza Lemos.  

 


Assessoria de Imprensa e Comunicação da FENTAC/CUT
Agência: Mídia Consulte Comunicação Criativa & Marketing
Jornalista Responsável e Editora: Viviane Barbosa Mtb 28121
Jornalista-redatora: Vanessa Barboza - Mtb 74572
Redação:  jornalismo@midiaconsulte.com.br


Notícias Relacionadas

Brasília: Inframérica se compromete em pagar horas extras aos aeroportuários, mas não cumpre

14/06/2018 -

Pagamento seria feito em fevereiro, agora empresa disse que vai pagar em 15 de junho. Sina está de olho

+ Notícias

Publicações

+

Da Federação

Dos Sindicatos Filiados

Campanha Salarial 2016/2017

Galeria de Fotos

Sina e ITF realizam treinamento internacional "Defensoras das mulheres" para dirigentes do setor aéreo

Sindicatos Filiados

Parceiros