Aeroviários de Pernambuco protestam contra ilegalidades na RM

5
 
A RM, empresa que presta serviços de atendimento de rampa (carregamento, descarregamento de cargas, bagagens e limpeza de aeronaves), tem cometido assédio moral e ilegalidades ampliado a jornada dos aeroviários de 6 para 8 horas diárias. 
 
Os sindicalistas alertam que o trabalho de pista é realizado em condições extremas de esforço físico e risco à saúde, e, em função disso tem sua jornada regulada em 6 horas diárias, conforme art. 20, do decreto 1.232 de 1962 (regulamentação profissional do aeroviário). 
 
O protesto que teve a participação do Presidente do Sindaero-PE, Luiz Pedro, da diretoria do Sindicato além do Presidente da Fentac/CUT, Celso Klafke, e do representante da CUT-PE, Sergio Goiana.
 
Conforme Celso Klafke, o protesto teve o objetivo de alertar os trabalhadores e passageiros quanto as ilegalidades, além de cobrar das empresas contratantes o cumprimento integral da legislação trabalhista, já que elas também são responsáveis por fiscalizar suas contratadas.
 
 
 ""
""