Governo recua e reabre negociações, aeroportuários antecipam fim da greve em Brasília e Cumbica

Os aeroportuários encerraram a greve nos aeroportos de Guarulhos e Brasília, após assembleias realizadas na manhã desta quinta-feira (21/10). Segundo o diretor do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina), Samuel Santos, que integra a coordenação da greve, a decisão foi tomada pelos trabalhadores após receberem uma proposta oficial da Secretaria de Aviação Civil (SAC), com garantias trabalhistas no processo de concessão dos aeroportos.
No aeroporto de Viracopos, em Campinas, os trabalhadores avaliaram, em assembleia realizada à tarde, que a proposta do governo não atende às suas demandas, e ainda estudam se encerrarão a greve à meia-noite, ou continuam o protesto. 

106

Ainda de acordo com Samuel, o Sina foi convocado para uma reunião na próxima quarta-feira (26/10), no Palácio do Planalto, com a SAC, Infraero e Presidência da República, para debater o modelo de concessão. A proposta prevê estabilidade para os funcionários da Infraero, manutenção da data-base e equivalência salarial, assuntos que ao longo das discussões realizadas em reuniões anteriores entre Sindicato e representantes do governo não avançavam.

Durante a paralisação, iniciada à 0 hora do dia 20, o transporte de cargas em Viracopos foi o mais afetado, mas o Sina denuncia que mecânicos das empresas aéreas foram flagrados balizando aeronaves no pátio, entre outras irregularidades.

Os aeroportuários também obtiveram uma importante vitória na Justiça. A juíza da 11ª Vara do Trabalho decidiu, no dia 20, extinguir ação que tentava impedir a greve. No Aeroporto de Viracopos, em Campinas, cerca de 800 toneladas de cargas ficaram paradas em decorrência da greve.