Negociação da Data Base começa mal

A bancada da Infraero, designada para negociar o ACT 2009/10, apresenta negociadores experientes que já participaram de diversas negociações com o SINA. Mas este ano, especificamente, nosso Sindicato decepcionou-se com a falta de criatividade da empresa, que colocou, verbalmente, dificuldades dentro de uma fórmula tão antiga, calcada na Resolução nº 9 da Dest, herança da equipe de Pedro Parente, do governo FHC, que fala em divisão de direitos para os aeroportuários/as admitidos daqui pra frente.

260


Divulgação/Sina

Além disso, a Infraero também apareceu com nova proposta financeira para corrigir os salários, dizendo-se orientada pelos ministérios do Planejamento e Defesa: 80% do IPCA (maio de 2008 a abril/2009). Ou 100% do IPCA do período mais 50% do índice futuro, com dois anos de validade e retroativo a 1º de maio de 2009. Caso a inflação ultrapasse um determinado ponto percentual para o ano que vem, será então utilizado um gatilho a ser definido.

Como era esperado, o SINA rejeitou a proposta, ainda na mesa, por considerá-la desrespeitosa à categoria e, mais grave, por que a empresa não está levando em consideração a insatisfação da categoria com o PCCS e o fato de ficarmos sem data base em 2010. Por outro lado, alguns encaminhamentos trafegaram favoravelmente, como: ampliação da licença maternidade, adicional de localidade remota (trabalho e/ou moradia) e inclusão dos pais no programa odontológico.

A Secretaria de Imprensa do SINA divulgará um “Boca na Turbina Especial” detalhando e com mais informações à respeito da Data Base, ainda esta semana. Aguardem, pois a Infraero agendou as próximas rodadas para os dias 25 e 26 de de junho.

Como se vê, estamos trabalhando com determinação para, mais uma vez, encaminhar para as assembléias e submeter à avaliação categoria a proposta de um ACT decente, ao contrário de diretorias passadas que só faziam isso no final do ano!

 

Fonte: Sina