Brasil

Céus Abertos BRA-EUA: ITF, OIT e FENTAC defendem agenda de "trabalho decente" para proteger trabalhadores da aviação brasileira

Acordo determina o fim do limite da frequência de voos entre os países

Por: Viviane Barbosa, Redação FENTAC - Publicação: 29/06/2018
Imagem de Céus Abertos BRA-EUA: ITF, OIT e FENTAC defendem agenda de

divulgação

Os governos brasileiro e americano assinaram, no dia (26), o acordo de Céus Abertos, sobre os Transportes Aéreos. A partir do documento, será possível sobrevoar o território do outro país sem pousar, além de retirar o limite de frequência de voos entre as duas nações. 

Aprovado em março pelo Senado, determina o fim do limite da frequência de voos entre os países, o que vai permitir maior competição entre as empresas e maior número de frequências aéreas.

Maior economia do mundo, os EUA são o segundo maior parceiro comercial do Brasil. Dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços mostram que, no ano passado, o comércio bilateral entre os países somou US$ 51,8 bilhões. O Brasil exportou US$ 26,8 bilhões e importou US$ 24,8 bilhões.
Em 2016, o estoque externo direto de investimentos norte-americanos no Brasil somou US$ 103,6 bilhões; o do Brasil nos EUA, US$ 36,9 bilhões. Estima-se que os investimentos brasileiros criem cerca de 100 mil empregos diretos em território norte-americano.

Ressalvas

No dia 7 de maio, a ITF (Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes) realizou um Workshop “Open Skies” - Céus Abertos- e Sustentabilidade, que reuniu dirigentes da FENTAC/CUT que debateram ações para defender as questões sociais e laborais nesse processo de  liberalização e desregulação da indústria da aviação brasileira.

No evento, os dirigentes conversaram com representantes do Conselho da ICAO (Organização da Aviação Civil Internacional), órgão das Nações Unidas, e do Comitê ATRP (Transporte Aéreo e Regulamentação) sobre a importância desses assuntos. 

“O Workshop nos ajudou a coordenar os esforços para garantir o melhor resultado possível. Nos  reunimos com representantes da ICAO, OIT e ITF no sentido de fecharmos uma cooperação”, explica o aeronauta e presidente da FENTAC, Sergio Dias.

O encontro reuniu também autoridades brasileiras, como o Ministro  da Agência Brasileira de Cooperação, Sr. Olyntho Vieira e assessores do Itamaraty. 

O Secretário da Seção da Aviação Civil da ITF Mundial, Gabriel Mocho Rodríguez, também acompanhou as discussões.

Atuação com a OIT
 
Um dos encaminhamentos do Workshop é que a ITF deve traçar uma estratégia de atuação junto à OIT para promover uma a agenda de "trabalho decente", alinhada com o desenvolvimento sustentável.

“Lembramos  também  ao ministro Olyntho Vieira que essas questões afetam diretamente a segurança das operações, e que uma desregulação do mercado da aviação brasileiro não vai garantir a igualdade de condições de concorrência e nem aperfeiçoamento profissional, está ligado diretamente ao aspecto técnico”, disse o presidente da FENTAC.
O ministro se mostrou sensibilizado e propôs um diálogo permanente, destacando que embora a ANAC (Agência Nacional da Aviação Civil) defenda o Acordo de Céus Abertos, a Agência não concorda com a forma como está sendo proposta, criando assim uma janela de oportunidades para que as entidades representativas dos trabalhadores na aviação possam colaborar no processo.


Assessoria de Imprensa e Comunicação da FENTAC/CUT
Agência: Mídia Consulte Comunicação Criativa & Marketing
Jornalista Responsável e Editora: Viviane Barbosa Mtb 28121
Jornalista-redatora: Vanessa Barboza - Mtb 74572
Redação:  jornalismo@midiaconsulte.com.br


Notícias Relacionadas

FENTAC apoia greve dos pilotos colombianos na Avianca

20/09/2017 -

Categoria reivindica melhores salários e mais segurança operacional

+ Notícias

Publicações

+

Da Federação

Dos Sindicatos Filiados

Campanha Salarial 2016/2017

Galeria de Fotos

Seminário de Planejamento da Campanha Salarial 2018/2019 da FENTAC

Sindicatos Filiados

Parceiros