Brasil

Pauta de reivindicações dos aeroviários e aeronautas está com as empresas aéreas 

Neste ano, o mote da Campanha Salarial é “#Abrace esse Compromisso: Lutar, Ampliar e Conquistar”

Por: Viviane Barbosa, da Redação da FENTAC - Publicação: 21/09/2018
Imagem de Pauta de reivindicações dos aeroviários e aeronautas está com as empresas aéreas 

Pautas dos aeroviários protocoladas ao SNEA no dia 20 de setembro 2018- montagem: Mídia Consulte

Vai começar a Campanha Salarial dos aeroviários e aeronautas da base da Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil (FENTAC/CUT).  Os maiores e mais importantes aeroportos do Brasil estão na base Federação e estarão em Campanha cerca de 70 mil funcionários e funcionárias que trabalham nas áreas administrativas e operacionais (em solo e nas aeronaves) das empresas LATAM, Azul, Gol e Avianca e outras empresas do setor da aviação.

A FENTAC protocolou na quinta-feira (20) ao Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA) as pautas de reivindicações para renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2018/2019 dos aeroviários de Guarulhos, Pernambuco, Porto Alegre e o Sindicato Nacional dos Aeroviários – que foram aprovadas em assembleias dos trabalhadores nas bases.

O Sindicato Nacional dos Aeronautas entregou a pauta no dia 13 de setembro, data na qual aconteceu a quarta e última reunião bimestral com as empresas que, infelizmente, não teve avanços.

Unidade para barrar ataques da Lei Trabalhista

O presidente da FENTAC, Sergio Dias, destacou que a unidade dos aeronautas e aeroviários será fundamental para resistir e enfrentar a conjuntura difícil desta Campanha, principalmente, agora com a vigência da nefasta Lei Trabalhista (13.467/2017), que vem retirando direitos da classe trabalhadora.

O dirigente destacou que na última Campanha o cenário também foi muito difícil, mas os trabalhadores da aviação civil obtiveram importantes vitórias como: encerrar a negociação dentro da data-base, antes de 1º de dezembro, conquistar a reposição da inflação com aumento real e a manutenção integral da CCT.

“O cenário será semelhante ao do ano passado: forte ataque a qualquer salvaguarda aos direitos trabalhistas. Isso já ficou constatado nas reuniões bimestrais desse ano com as empresas aéreas, que tentaram retirar direitos. Diante disso, vamos valorizar a nossa Convenção Coletiva, garantir as conquistas e avançar nas melhorias e por mais direitos”, destaca Dias.

Confira aqui as pautas de reivindicações dos Aeroviários e Aeronautas 

Principais reivindicações das categorias

Neste ano, os sindicatos reivindicam a reposição integral da inflação do período de 12 meses da data-base 1º de dezembro, (calculada pelo INPC-IBGE) acrescida de 2% a título de ganho real nos salários dos aeroviários e dos pilotos e comissários. Os tripulantes também reivindicam a reposição da inflação acrescida de 2% nas cláusulas econômicas: pisos, diárias de alimentação (exceto internacionais que o pedido foi maior), vale alimentação e seguro de vida. 

Já para os aeroviários, nos demais itens econômicos, como piso, cesta-básica, vale-refeição, seguro e outras econômicas, a reivindicação é de 10%.

Outra luta das categorias é a inclusão de cláusulas sociais que melhorem as condições de trabalho, saúde, proteção, segurança e assegurem qualidade de vida. 

Os sindicatos também reivindicam salvaguardas de proteção ao emprego – a Lei Trabalhista aprovou a terceirização irrestrita nas áreas principais da empresa, aumentando as demissões em massa em vários setores. Casos recentes são as terceirizações na rampa da LATAM em Guarulhos (SP) e Galeão (RJ).  

Outro ponto nefasto dessa Lei que tem prejudicado muito as categorias é sobre a homologação.  Com o fim da obrigatoriedade de revisão por parte do sindicato, algumas empresas estão cometendo erros nos cálculos e até descontos indevidos nas rescisões dos trabalhadores. 

Nesta Campanha Salarial, os sindicatos propõem a elaboração de um aditivo na CCT para que as homologações continuem sendo feitas nos sindicatos.

Lutas permanentes e novos direitos 

O auxílio-maquiagem é outra luta importante para as aeroviárias, que pagam do próprio bolso por uma norma que é exigida pelas empresas. Outras lutas em defesa dos direitos das aeroviárias são a garantia de condições de trabalho para gestante e de emprego ou salário para empregada que sofrer aborto.

Outras prioridades são a criação de campanhas de conscientização para combater o assédio moral e todos os tipos de discriminações; e que as empresas tenham sensibilidade e subsidiem em 100% o valor dos medicamentos receitados em decorrência de acidentes de trabalho ou doenças que surgiram no local de trabalho. 
 
Os sindicatos também reivindicam a inclusão de cláusulas novas que garantam um plano de previdência privado, de saúde e odontológico para os aeroviários e aeronautas. A data-base das categorias é 1º de dezembro.

 


Assessoria de Imprensa e Comunicação da FENTAC/CUT
Agência: Mídia Consulte Comunicação Criativa & Marketing
Jornalista Responsável e Editora: Viviane Barbosa Mtb 28121
Jornalista-redatora: Vanessa Barboza - Mtb 74572
Redação:  jornalismo@midiaconsulte.com.br


Notícias Relacionadas

Campanha Salarial 2018: FENTAC/CUT e SNEA definem calendário das negociações

23/10/2018 -

Participaram da reunião dirigentes dos Sindicatos Aeroviários de Guarulhos, Pernambuco, Porto Alegre e dos Sindicatos de base Nacional dos Aeroviários e Aeronautas

Campanha Salarial: Em vídeo, FENTAC mostra a importância do auxílio maquiagem para aeroviárias

19/10/2018 -

A primeira rodada de negociação com as empresas aéreas inicia no dia 23 de outubro

Campanha Salarial: FENTAC divulga nas redes sociais GIFs das reivindicações dos aeroviários e aeronautas

19/10/2018 -

Pauta das categorias está com as empresas aéreas e as negociações iniciam no dia 23 de outubro.

+ Notícias

Publicações

+

Da Federação

Dos Sindicatos Filiados

Campanha Salarial 2018

Galeria de Fotos

Assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho dos aeroviários da FENTAC/CUT 2018/2019

Sindicatos Filiados

Parceiros