Brasília: Aeroviários participam de audiência pública para debater situação dos mecânicos

    Na ocasião, será entregue um documento técnico aos parlamentares

    352

    Os aeroviários da base da FENTAC/CUT participaram nesta terça-feira (23) de audiência pública, em Brasília, para debater a situação dos mecânicos de aeronaves.

    Na ocasião, eles entregaram um documento técnico aos parlamentares comprovando a importância do mecânico qualificado para a segurança do voo. “É só o começo de uma grande jornada de luta para valorizar esses profissionais”, ressalta Selma Balbino, secretária geral da Federação e dirigente do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA).  

    Em entrevista ao Portal FENTAC, Selma disse há uma tentativa forte patrocinada pelas empresas aéreas de substituir o mecânico por  uma mão de obra sem qualificação para reparos em aeronaves. “Esse profissional em cada empresa tem um nome diferenciado. Na TAM (Latam é o Despachante Operacional de Tráfego (DOT), na Gol é o Orange Cap e na Azul é o Blue Cap na Azul. Na Avianca esse profissional não está muito identificado”, conta.

    De acordo com a dirigente, o objetivo das empresas em tirar os mecânicos é economizar os 30% de adicional de periculosidade pago aos trabalhadores. “Ao fazer isso, bota em xeque a segurança do avião, pois sendo carregado para a pista para decolar pode ter um pneu furado e é o mecânico que tem a percepção de ver e outros profissionais não”, revela.

    “Mecânicos na pista, segurança à vista”

    No último dia 5 de agosto, os aeroviários realizaram um grande protesto “Mecânicos na pista, segurança à vista” no Aeroporto internacional Tom Jobim (RJ) para alertar sobre a segurança de voo.

    Durante o ato, os trabalhadores entregaram um documento em português e inglês para informar aos passageiros sobre o riscos da falta desse profissional na operação no aeroporto.

    “Foi uma manifestação interessante, muito receptiva por parte dos passageiros, internacionais e nacionais e isso é só o começo da nossa luta”, finaliza Selma.