Campanha Salarial: Greve dos aeronautas e aeroviários da CUT começa na quinta-feira (22)

    As categorias, representadas pela FENTAC/CUT, reivindicam 8,5% de reajuste nos salários, nos demais benefícios e melhores condições de trabalho

    375

    A partir desta quinta-feira, dia 22 de janeiro, os aeronautas e aeroviários, da base da Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil da CUT (FENTAC), vão paralisar as decolagens e atendimentos nos Aeroportos (abaixo base FENTAC), das 6h às 7h da manhã (horário de Brasília) em todo o País. O movimento é organizado pelos sindicatos dos Aeroviários de Guarulhos, Porto Alegre, Campinas, Recife, do Sindicato Nacional dos Aeroviários, que representa 22 estados, e do Sindicato Nacional dos Aeronautas.

    A paralisação será deflagrada em razão que o Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA), que representa as companhias TAM, Gol, Azul e Avianca, não apresentou até o final desta segunda-feira (19) uma nova proposta de reajuste salarial e melhoria nos benefícios sociais para os trabalhadores da aviação civil. A última proposta das aéreas foi de reajuste de 6,5% nos salários e 8% nos vales-alimentação e refeição.

    A FENTAC/CUT reivindica reajuste com ganho real nos salários de 8,5% e a aplicação deste índice nos demais benefícios (como vales-refeição e alimentação).

    Os aeronautas e aeroviários também lutam por melhores condições de trabalho, pela criação de um piso para agente de check-in (para os aeroviários), bem como escalas que gerenciem a fadiga da tripulação e garantam a segurança de voo de todos. “Está nas mãos das empresas evitar o potencial caos aéreo no dia 22 de janeiro no Brasil”, alerta o presidente da FENTAC/CUT, Sérgio Dias.

    Condições para aumento real

    A aviação é um dos setores que mais cresce no País, ficando atrás apenas dos bancos.  O aumento da procura nas viagens de fim de ano, fez com que as passagens aéreas ficassem mais caras em 42% — transformando-se em um dos vilões da inflação, ao lado do aumento das tarifas de energia e alimentos. Outros dados são: a demanda operacional do transporte de passageiros cresceu 5,33% no Brasil, nos últimos 12 meses, segundo a  Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC).

    Além disso, em 2014, foram transportados 121,6 milhões de passageiros, ante 115,2 milhões em 2013. A aviação civil no Brasil cresceu em média 213% nos últimos dez anos.

    Apenas em 2006, 2009 e 2010, os aeroviários e aeronautas da base da CUT conquistaram ganhos reais nos salários maiores que 1%.  

    Movimento nos Aeroportos pode continuar

    Caso as empresas aéreas não apresentem nova proposta salarial e de melhoria nos benefícios, o movimento grevista dos aeronautas e aeroviários continuará a partir do dia 22 nos Aeroportos.

    O presidente do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (Sindigru/CUT), Orisson Melo, disse que a paralisação terá um reflexo enorme nos aeroportos de todo o País, podendo ocasionar um atraso de até cinco horas nos voos nacionais e internacionais. “No GRU Airport, acreditamos que, por ser o maior em tráfego de passageiros do Brasil, o impacto do atraso de uma hora será bem maior, em razão também das conexões que são feitas entre os voos em Guarulhos entre os estados”, finaliza.

     

    Bases da FENTAC no Brasil

    Entre os principais aeroportos estão o GRU Airport (SP), Santos Dumont (RJ),  Congonhas (SP), Confins (BH) Galeão (RJ), Salgado Filho (RS), Viracopos (SP), Gilberto Freyre (PE) e Juscelino Kubitschek (DF) entre outros. Confira a seguir:     

    Regionais

    Guarulhos

    Campinas 

    Recife

    Porto Alegre

     

    Base do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA)
    Todos os 68 aeroportos do País

     

    Base do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA)

    Rio de janeiro

    Salvador

    Fortaleza

    Brasília

    Belém           

    Curitiba

    Aracaju   

    João pessoa-PB 

    Navegantes-SC  

    Campo grande

    Macéio-AL           

    Vitória-ES                      

    Maranhão             

    Joinville/SC

    São luiz/ma

    Macapá/Amapá

    Foz do iguaçú/PR

    Palmas/Tocantis

    Florianópolis/SC

    Santarém/PA

    Imperatriz/MA

    Natal/RN

    Viviane Barbosa, da Redação FENTAC