Chile: Presidente da FENTAC/CUT destaca retrocesso do PL da terceirização no Brasil em Encontro da Red LATAM ITF

    Atividade é promovida pela Red LATAM da Federação Internacional dos Trabalhadores de Transporte e termina nesta terça (14)

    391

    Dirigentes da FENTAC/CUT e dos sindicatos filiados estão participando nesta segunda (13) e amanhã, no Chile, do Encontro da Red LATAM da Federação Internacional dos Trabalhadores de Transporte (ITF). A atividade  reúne  aeroviários e aeronautas do Brasil, Paraguai, Chile, Argentina, Peru, Colômbia, Equador e Panamá.

    Os sindicalistas irão dar continuidade ao debate iniciado em Lima (Peru), durante os dias 3 e 4 de novembro de 2014, que teve como pauta o combate à precarização do trabalho,  às práticas antissindicais adotadas pela companhia e também definirão metas para fortalecer a luta conjuntas dos trabalhadores.

    Combate à terceirização no Brasil
    Na abertura dos trabalhos, o presidente da FENTAC, Sergio Dias, socializou com os dirigentes as consequências  nefastas da aprovação na Câmara dos Deputados do  Projeto de Lei 4330/04, ocorrida no dia 8 de abril, que regulamenta a terceirização no Brasil. “Um dos maiores perigos é que este PL permite a terceirização das atividades-fim, consideradas essenciais para  as empresas, que é proibida pelo Tribunal Superior do Trabalho”, conta.

    Sérgio ressalta que sua aprovação significa um retrocesso para a classe trabalhadora brasileira e coloca em risco os direitos, porque o PL permitirá que todos os trabalhadores virem terceirizados. “Estudos mostram que estes trabalhadores ganham 27% menos que um trabalhador com registro em carteira. Os impactos na aviação serão terríveis”, relata.

    O presidente da FENTAC disse que o PL passou pela Câmara dos Deputados, cuja maioria é formada por empresários, e ainda depende de aprovação do Senado e de sanção presidencial. “Este PL também acaba com a representação sindical, porque os trabalhadores perderão suas conquistas econômicas e sociais e terão seus direitos e salários reduzidos”, frisa.

    Sérgio disse ainda que a CUT e algumas centrais sindicais organizam uma paralisação nacional na quarta-feira (14) no Brasil. “Também não concordam com esse PL a Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho e o Ministério Público do Trabalho”, finaliza.

    Também participam do Encontro da  Red LATAM (ITF) o Secretário de Formação da FENTAC, Diogo Gidean, o diretor do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA), Nilton Oliveira Mota Santos; o diretor financeiro da Federação e presidente do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos, Orisson Melo e o vice-presidente do Sindicato dos Aeroviários de Pernambuco e dirigente da Federação, Erivaldo Dutra, o Barriga.

    Protestos
    Na última quinta-feira (9) os trabalhadores na Lan Express no Chile, considerada a maior companhia aérea da América Latina, realizaram paralisação de 24 horas em todos os aeroportos do país.
    O motivo da greve é que a Lan Express não apresentou nenhuma proposta de aumento salarial.   Dos 881 trabalhadores, a  greve contou com a adesão de 98,19%, que tralham nas áreas de manutenção, rampa, assistência ao passageiro, que provocou atrasos e cancelamentos nos voos da companhia.  
    No Equador, em outubro de 2014,  a empresa demitiu a companheira tripulante, Jimena Lopez, fundadora e Secretária Geral do SITA (Sindicato de Trabajadores de Aerolane). A demissão da sindicalista representa um claro movimento para acabar com a ação do Sindicato na empresa.

    ITF
    Os sindicatos dos trabalhadores na aviação da LAN e TAM Airlines são membros da Federação Internacional dos Trabalhadores de Transporte (ITF),  que representa a mais 4,5 milhões de trabalhadores de transporte em 150 países do mundo.  
    A companhia LATAM Airlines GROUP, a chilena LAN Airlines, a brasileira TAM Airlines  são as maiores companhias aéreas da América Latina. A FENTAC/CUT e seus sindicatos filiados (aeroportuários, aeroviários e aeronautas) que representam cerca de 100 mil trabalhadores na aviação no Brasil é uma das entidades  filiadas.

    Viviane Barbosa, com a colaboração de Vanessa Barboza da Redação FENTAC – última atualização às 17h18