Inverno seco exige cuidados especiais

Confira algumas dicas para passar pelo período sem complicações

91

Em algumas regiões do país, o inverno coincide com o período mais seco do ano. A baixa umidade aumenta a incidência de doenças respiratórias, como rinite alérgica e asma, além de problemas na pele, nos olhos e sangramento nasal.

As doenças respiratórias são as mais preocupantes, principalmente entre crianças e idosos. Pela fragilidade do organismo, existe uma chance maior de complicação. Por isso, o cuidado precisa ser redobrado e, ao sinal de mal-estar, deve-se buscar acompanhamento médico.

Nosso organismo é composto por, aproximadamente, 70% de água e, principalmente nesta época, é fundamental ter cuidado com a hidratação. A água é o componente fundamental de todas as células do organismo. Ela ajuda a regular a temperatura corporal e o funcionamento dos órgãos, elimina toxinas, ajuda na lubrificação de mucosas e age como um veículo de transporte de nutrientes. Por isso, a pessoa deve se hidratar bem, preferencialmente com água, sucos naturais e água de coco. Nesta época do ano, é importante levar consigo sempre uma garrafinha contendo água fresca, assim a hidratação é mantida o dia todo.

As vias aéreas e os olhos também podem incomodar pela falta de umidade. Eventualmente, é possível aliviar os sintomas usando soro fisiológico para gotejamento no nariz e nos olhos.

O sangramento nasal também é comum durante a seca. Em caso de sangramento, a primeira medida a ser tomada é sempre conter, pressionando a narina do lado que está sangrando por alguns minutos, esperando que pare espontaneamente. Se o sangramento for mais agudo, o conselho é usar um tampão nasal, que pode ser feito com um algodão, papel higiênico macio ou lenço de papel. Caso o sangramento não pare, é necessário recorrer ao serviço de saúde. Alguns medicamentos e condições, com a hipertensão, podem piorar os quadros de sangramento.

Em algumas situações muito críticas, a umidade pode ser tão baixa que pode ser necessária a suspensão de atividades que exijam maior esforço físico. A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera como situação de alerta quando a umidade relativa do ar cai para menos de 30%. Por isso, deve-se evitar atividades físicas externas no período de maior exposição ao sol. De acordo com o Ministério da Saúde, durante a seca, a população deve evitar exercícios físicos ao ar livre entre 10 horas da manhã e quatro da tarde.

Confira algumas dicas para passar pelo período de seca sem complicações:

Aumente a hidratação, ingerindo mais água, suco natural e água de coco.

Faça refeições leves com muitas frutas e legumes

Evite atividades físicas nas horas mais quentes do dia

A pele e os lábios também podem sofrer com a baixa umidade. Use hidratantes para ajudar

Soro fisiológico ajuda na hidratação das vias áreas. Pingue algumas gotas nos olhos e no nariz caso sinta necessidade

Do Blog da Saúde