Porto Alegre: TAP ME demite aeroviário vítima de assédio moral

O Sindicato vai denunciar o caso aos órgãos competentes

378

Mais um aeroviário foi demitido do setor de Painel de Ferramentas, na TAP ME em Porto Alegre. A informação é do Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre.

Segundo o Sindicato, o trabalhador conta que vem sendo assediado pela chefia desde o ano passado e cita condutas negativas, posturas antiéticas e autoritárias.

“Primeiro, ele recebeu uma carta de advertência considerada injusta, que o abalou no final de ano. Procurou a psicóloga e a assistente social da TAP ME, mas não teve solução para o seu problema. O setor de RH chamou o aeroviário, impediu que o Sindicato acompanhasse a reunião, e usou a mesma para trocar a advertência questionada pelo trabalhador por outra, mantendo sua punição”, conta o Sindicato.

A entidade conta também que em 22 de fevereiro, o trabalhador  teve que levar o filho de oito meses ao médico. Entregou o atestado ao seu líder, mas o documento não foi aceito. Levou o atestado, então, ao RH. Quando voltou para o setor, se deparou com novas ameaças, com o comentário “um já foi pra rua, o próximo é tu” e a pergunta “quer pedir demissão ou quer que eu te demita”.

O Sindicato vai denunciar o caso de assédio aos órgãos competentes. “Não é possível uma empresa com a TAP ME não reconhecer que seus funcionários não podem atuar nessas condições, que a segurança de voo das aeronaves que sofrem manutenção aqui fica prejudicada. Vemos trabalhadores vítimas de assédio moral, abuso de autoridade, injustiças de várias ordens quase todos os dias”, denuncia o Sindicato.