Covid-19: SINA e Inframérica assinam acordo emergencial

A direção do Sina assinou com a concessionária Inframérica dois acordos emergenciais com a finalidade de minimizar os danos causados nas operações dos aeroportos JK, em Brasília, e São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte

335

A direção do Sina assinou com a concessionária Inframérica dois acordos emergenciais com a finalidade de minimizar os danos causados nas operações dos aeroportos JK, em Brasília, e São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte.

Após reunião essa semana entre sindicato e concessionária, no aeroporto JK, a empresa afirmou que haveriam demissões nesses dois aeródromos por conta da redução dramática nas atividades operacionais, imposta pelo novo coronavírus (covid-19).

Diante disso, a direção do Sina reagiu e celebrou um acordo emergencial com a Inframérica, visando amenizar o corte sumário dos postos de trabalho, e assim as partes buscaram alternativas, uma vez que a empresa alega uma perda no fluxo de caixa em todas as suas unidades, incluindo Argentina, países europeus e demais localidades.

O acordo emergencial assinado com o sindicato prevê licença não remunerada de até sessenta dias, em caráter de revezamento, entre os trabalhadores da concessionária. Com exceção do vale transporte e auxilio combustível, todos os benefícios ficam garantidos. Essa licença não remunerada está sendo oferecida aos trabalhadores através de um termo de adesão, ou seja, não é compulsória.

Também, em contrapartida, a concessionária irá antecipar para o início de abril o pagamento da participação dos lucros. Com isso, o sindicato reconhece que, certamente, haverá um prejuízo financeiro desproporcional para os trabalhadores, porém, continuará existindo uma luz no final do túnel, garantindo os postos de trabalho após esse cenário tenebroso que a humanidade atravessa.

O presidente do Sina, Francisco Lemos, tem conversado também com a Infraero e as outras concessionárias para buscar alternativas urgentes e viáveis que evitem o desemprego dentro desse cenário apocalíptico. Porém, Lemos destaca um grande avanço e maturidade das partes, porque todos os acordos que estão sendo assinados – exceto o da Infraero – o Sina está garantindo que seus acordos coletivos, que teriam validade até dia 30 de abril, CONTINUEM vigentes até a data da assinatura de um novo acordo coletivo.

Em anexo, os acordos emergenciais com a concessionária Inframérica.

JK
São Gonçalo do Amarante