Campanha Salarial: "Sem aumento real no salário, FENTAC/CUT não assina acordo", avisa Sergio Dias

Dirigentes da Federação retomam nesta quarta-feira (7) rodada de negociação com as empresas aéreas

444

Dirigentes da Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil da CUT (FENTAC/CUT) retomam nesta quarta-feira (7) com a bancada patronal do Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA) a rodada de negociação da Campanha Salarial dos trabalhadores aeroviários. (abaixo confira box dos aeronautas) A negociação acontecerá, às 14h30, na sede do SNEA, no Ibirapuera, em São Paulo.

Esta é a quinta rodada de negociação com as empresas aéreas – sendo que três foram canceladas pelas companhias. A pauta de  reivindicações foi entregue em 30 de setembro.

Na última, ocorrida em 18 de dezembro, o SNEA manteve a proposta econômica de reajuste salarial de  6,33%, que equivale à  reposição integral da inflação da data-base dos trabalhadores, 1º de dezembro – calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), medido pelo IBGE, e sem nenhum avanço nos direitos sociais.

“Já passamos do mês da nossa data-base. Não assinaremos acordo sem ganho real no salário e melhorias nos benefícios”, informa o presidente da FENTAC/CUT, Sérgio Dias.

Os aeroviários reivindicam 11% de aumento salarial e aplicação deste índice nos demais itens econômicos.

Nesta rodada, a Federação também cobrará das aéreas a contraproposta de reajuste acima da inflação no vale-refeição e cesta básica, que estão há anos defasados.

 

2015 de luta

Para pressionar as empresas aéreas a avançarem em uma proposta digna de aumento real e melhores condições de trabalho, dirigentes da FENTAC de Guarulhos, Recife, Campinas, Porto Alegre e de 22 estados da base do Sindicato Nacional dos Aeroviários realizaram uma protesto histórico com paralisação relâmpago que atingiu todos os check-ins das companhias aéreas do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, no dia 22 de dezembro.  Outro protesto semelhante aconteceu no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

 “Os trabalhadores estão mobilizados e caso as empresas não avancem novamente, promoveremos novas mobilizações surpresas nos aeroportos a partir da primeira quinzena de janeiro”, alerta Dias. 

Rodada com os aeronautas

A negociação da Campanha Salarial dos aeronautas aconteceu na segunda-feira (5) na sede do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA/CUT).

Participaram o presidente da FENTAC, Sergio Dias, o presidente do SNA, Comandante Adriano Castanho, o presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) e representante do SNEA, Eduardo Sanovicz e representantes dos RHs das companhias aéreas TAM, GOL, Avianca e Azul.

Os aeronautas haviam aprovado em assembleia, realizada em 22 de dezembro, flexibilizar a reivindicação do aumento real de 11% para 9%. No entanto, nesta negociação a bancada patronal manteve apenas o INPC da data-base (6,33%).

Assembleias acontecem nesta quarta (7)

O Sindicato convocou assembleias com a categoria para esta quarta-feira (7) que definirá os rumos da Campanha Salarial. As reuniões acontecem a partir das 13h30 (1ª convocação) e 14h (2ª convocação) em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Belém e Campinas.

Em campanha

A data-base das categorias é 1º de dezembro e estão em campanha cerca de 70 mil aeronautas e aeroviários em todo o País. A base da Federação é representada pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA/CUT), pelos Sindicatos regionais dos Aeroviários de Guarulhos, Porto Alegre, Campinas, Recife e pelo Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA/CUT), que representa 22 estados.

Aeroviários:  Na base da FENTAC são em torno de 52 mil trabalhadores. Aeronautas: são cerca de 18 mil trabalhadores.

Hotsite da Campanha

Os slogans da Campanha Salarial da FENTAC são “Desafio a empresa a me valorizar” e “Chega de Ganhar Mal, Queremos mais Direitos e Ganho real”. A entidade fez um hotsite(www.aeronautaseaeroviarios.com.br) que traz informações sobre a aviação civil no Brasil, no mundo, comparativos dos salários nos últimos anos, perfil das categorias, receita das companhias aéreas e imagens da repercussão da Campanha nos aeroportos de todo o Brasil.

Viviane Barbosa, Redação FENTAC