FENTAC apoia paralisação dos trabalhadores na LATAM Argentina

O motivo da greve é o sucateamento da empresa na região e  as demissões de trabalhadores no país por conta do crescimento sem precedentes das holding, empresas subsidiárias

1150

Os trabalhadores na LATAM Argentina vão cruzar os braços por 24 horas, a partir das 6h da manhã, desta sexta-feira (18).  O motivo da greve é o sucateamento da empresa na região e  as demissões de trabalhadores no país por conta do crescimento sem precedentes das holding, empresas subsidiárias.

A LATAM Argentina está transferindo aeronaves  para outras subsidiárias na região sob o pretexto de problemas econômicos com o B-787 frota LATAM Chile – recentemente a empresa enviou duas aeronaves A-320 para outros países da região.

A empresa também se recusou a assinar qualquer tipo de compromisso para estabelecer uma data de reembolso dessas aeronaves para a Argentina, e nem sequer aceitou colocar por escrito que estes A-320 vão voltar para o país.

Por conta disso, os trabalhadores aprovaram paralisação e que os Sindicatos tomem medidas administrativas, legais e trabalhistas para impedir o fim da LATAM Argentina.

A mobilização é organizada pelos Sindicatos APA (Asociación  del Personal Aeronaútico) APLA ( Asociación de Pilotos de Líneas Aéreas), Associação de Tripulantes de Cabine de Passageiros de Empresas Aerocomerciales (Atcpea) e Union del Personal Superior y Profesional de Empresas Aerocomerciales (UPSA).

Apoio

A FENTAC expressa total apoio à luta dos trabalhadores na LATAM Argentina e defende a manutenção das condições de trabalho dos trabalhadores na aviação civil da região.

No Brasil, os trabalhadores da empresa estão em alerta sobre as terceirizações da LATAM e já decidiram em bases da FENTAC fazer paralisações e manifestações contra a precarização do trabalho.