Greve dos aeronautas e aeroviários inicia a partir das 6h desta quinta (22)

    Sindicatos realizarão assembleias, às 15h; Na sexta-feira (23), às 14h, acontecerá audiência de conciliação entre a FENTAC/CUT e o SNEA no Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília

    359

    Tudo programado para a paralisação desta quinta-feira (22), das 6h às 7h da manhã (horário de Brasília) nos aeroportos da base da Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil da CUT (FENTAC/CUT) (abaixo base FENTAC) em todo o País.

    O movimento é organizado pelos sindicatos dos Aeroviários de Guarulhos, Porto Alegre, Campinas, Recife, do Sindicato Nacional dos Aeroviários, que representa 22 estados, e do Sindicato Nacional dos Aeronautas.

    A paralisação acontecerá em razão que o Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA), que representa as companhias TAM, Gol, Azul e Avianca, não apresentou nova proposta de reajuste salarial e de melhoria nos benefícios sociais para os trabalhadores da aviação civil. A última proposta das aéreas foi de reajuste de 6,5% nos salários e 8% nos vale-alimentação e refeição.

    A FENTAC/CUT reivindica reajuste com ganho real nos salários de 8,5% e a aplicação deste índice nos demais benefícios (como vale-refeição e alimentação).

    Os profissionais da aviação também lutam por melhores condições de trabalho, pela criação de um piso para agente de check-in (para os aeroviários), bem como escalas que gerenciem a fadiga da tripulação e garantam a segurança de voo de todos.

    Assembleias às 15h e conciliação no TST na sexta-feira (23)

    Após as paralisações da manhã nos Aeroportos, os sindicatos filiados farão assembleias com os trabalhadores para decidir pela continuidade do movimento grevista na sexta-feira (23) ou pela suspensão temporária.

    As assembleias dos aeronautas acontecerão em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Campinas e Belém. Os aeroviários também farão consultas às bases em Guarulhos, Campinas, Recife, Porto Alegre e nos 22 estados da base do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA).

    Uma audiência de conciliação para retomar as negociações da Campanha Salarial está agendada para sexta-feira (23), às 14h, no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, entre o SNEA, a FENTAC/CUT e os sindicatos filiados. “A nossa luta não é só  por ganho real nos salários, mas  por qualidade de vida e melhores condições de trabalho. Esperamos que as aéreas atendam às reivindicações dos trabalhadores na aviação que estão insatisfeitos com essa atual situação”, disse o presidente da FENTAC, o aeronauta, comissário de voo na Gol, Sérgio Dias.

    Histórico dos reajustes salariais na aviação

    Levantamento da Subseção do Dieese da FENTAC/CUT mostra que entre 2010 e 2013, quando comparadas ao indicador de preços INPC calculado pelo IBGE, as categorias apresentaram perdas salariais apenas nos três primeiros anos da série, seguidos por mais dois anos de reposição inflacionária, sem qualquer ganho real. 

    Segundo o técnico e sociólogo autor do estudo, Mahatma Ramos, “a exceção dos anos de 2006, 2009 e 2010 cujos ganhos salariais superaram 1%, nos outros seis anos essas categorias tiveram ganhos reais,  representando arredondamentos dos índices inflacionários, ou bem inferiores a médias das negociações salariais no Brasil acompanhadas pelo DIEESE, ou seja, registrando ganhos que variaram entre 0,3 e 0,75%”.

    O levantamento frisa também que nas últimas três datas-bases, o ganho real acumulado foi de 0,35%, percentual muito inferior ao crescimento da aviação civil (7,26%), ou mesmo da produtividade do setor ( 10,6%), no mesmo período.

    Perfil da Campanha Salarial da FENTAC/CUT

    Data-base: 1º de dezembro 

    Estão em Campanha cerca 70 mil trabalhadores: aeroviários (que trabalham no chão do aeroporto: agente de check-in/atendimento, auxiliar de serviços gerais, mecânicos de aeronaves, agente de proteção/bagagem, operador de equipamentos, entre outros), aeronautas (que trabalham dentro da aeronave: comandantes – pilotos, co-pilotos – comissários e comissárias de voo, mecânicos e engenheiros de voo).

    Rodadas de negociação realizadas

    No total, foram sete entre outubro de 2014 e janeiro de 2015.

    Protestos com paralisações pela Campanha Salarial

    FENTAC e sindicatos dos aeroviários fizeram protestos com paralisações nos Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, em 15 de dezembro de 2014 e no Juscelino Kubitschek, em Brasília, no dia 22 de dezembro.

    Entrega das pautas de reivindicações ao SNEA: 30 de setembro de 2014

    Bases da FENTAC no Brasil

    Entre os principais aeroportos estão o GRU Airport (SP), Santos Dumont (RJ),  Congonhas (SP), Confins (BH) Galeão (RJ), Salgado Filho (RS), Viracopos (SP), Gilberto Freyre (PE) e Juscelino Kubitschek (DF) entre outros.

    Regionais

    Guarulhos

    Campinas 

    Recife

    Porto Alegre

    Base do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA)
    Todos os aeroportos do País

    Base do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA)

    Rio de janeiro

    Salvador

    Fortaleza

    Brasília

    Belém           

    Curitiba

    Aracaju   

    João pessoa-PB 

    Navegantes-SC  

    Campo grande

    Macéio-AL           

    Vitória-ES                      

    Maranhão             

    Joinville/SC

    São luiz/ma

    Macapá/Amapá

    Foz do iguaçú/PR

    Palmas/Tocantis

    Florianópolis/SC

    Santarém/PA

    Imperatriz/MA

    Natal/RN

    Redação FENTAC