Perícia confirma excesso de luminosidade no novo terminal de Florianópolis

Check-in possui teto de vidro com alta incidência solar, o que resulta em ambiente de trabalho excessivamente quente e impede a leitura dos monitores.

114
Diretora do SNA Patrícia Gomes (à esquerda) acompanha perícia
no novo terminal do Aeroporto de Florianópolis (SC)

Denúncia feita pelo SNA (Sindicato Nacional dos Aeroviários) resulta em perícia no Aeroporto Internacional Hercílio Luz, no 24 dia de novembro. Motivo: o check-in do novo terminal do Aeroporto de Florianópolis (SC) possui teto de vidro e apresenta alta incidência solar, o que resulta em ambiente de trabalho excessivamente quente e impede leitura dos monitores durante as atividades laborais.

Patrícia Gomes, coordenadora do SNA responsável pela região sul e diretora da base de Florianópolis, entrou em contato com a concessionária do aeroporto, a Floripa Airport, para notificar o caso assim que o novo terminal foi inaugurado, no mês de outubro. Como não recebeu nenhuma posição concreta, ela acionou o MPT (Ministério Público de Trabalho) com denúncia de ambiente inadequado para realização das atividades dos agentes de aeroporto.

“O novo terminal do Aeroporto de Florianópolis ficou lindo, mas apresenta deficiências na estrutura. Com frequência os profissionais erram o procedimento por não enxergarem direito a tela do monitor, o que compromete a segurança de voo. Aeroviários e aeroviárias ainda correm o risco de serem notificados com medida disciplinar graças as condições ruins de trabalho”, declara Patrícia.

Perícia no Aeroporto de Florianópolis

De imediato a perícia confirmou ambiente inadequado de trabalho, a partir de medições de luminosidade e sensação de calor. “Foi constatado que a luz ambiente ultrapassa em até quatro vezes o permitido pela legislação”, conta a diretora Patrícia Gomes. O perito vai encaminhar o resultado do laudo para o Sindicato, empresas aéreas e administradora do Aeroporto, para que a Floripa Airport possa tomar medidas imediatas.

“Antes mesmo de receber o laudo fui informada de que a concessionária já entrou em contato com a engenharia responsável pelas instalações do aeroporto. A ideia é que seja colocada uma película protetora no teto”, declara a diretora do SNA.

Além da dirigente sindical Patrícia Gomes, a perícia foi acompanhada por gestores das empresas aéreas, que nesse caso se unem ao Sindicato em busca da melhoria nas condições do ambiente de trabalho.

 

Repost: SNA