Porto Alegre: TAM apresenta pacote fechado de PPR aos aeroviários

Sindicato convocará assembleia com a categoria para deliberar sobre a proposta

385

O Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre se reuniu com a direção da TAM para ouvir da empresa a proposta de Plano de Participação nos Resultados (PPR) de 2015.  O encontro aconteceu no dia 8 de outubro.

Segundo o Sindicato, a TAM apresentou o PPR, mas a proposta chegou como um pacote pronto e fechado. “A empresa realizou eleições e constituiu uma comissão de funcionários para avaliar o plano, mas o Sindicato, a comissão, ou os trabalhadores não poderão discutir ou propor mudanças no PPR, ou nas metas. A justificativa da companhia é de que ela não é obrigada a dividir lucros e, portanto, não há o que discutir em relação ao que está sendo oferecido”,  explica a direção da entidade.

 

O Sindicato irá convocar os aeroviários da TAM para que possam decidir em assembleia se aceitam ou não a proposta. Além disso, caberá à empresa ou à comissão apresentar o plano aos funcionários da companhia e tirar suas dúvidas.

O PPR da empresa prevê um pagamento de 25% a 75% de um salário, caso as metas sejam atingidas. A empresa retirou o valor mínimo de lucro, a fim de ampliar a possibilidade de todos receberem alguma quantia, de acordo com o representante da TAM Roberto Bacara. No ano passado, a empresa estabeleceu  metas inatingíveis que levaram os funcionários a não receber o PPR.

 Construção conjunta

O Sindicato também solicitou à companhia que, em 2016, abra um diálogo com a entidade para uma construção conjunta da proposta, a partir do início do ano, para que os trabalhadores tenham condições de se planejar para atingir suas metas.

Trabalhadores da Rampa

Na reunião, o Sindicato levou à empresa a reivindicação dos aeroviários que atuam na Rampa e pedem armários individuais para poder guardar itens pessoais, uniformes e EPIs. “Como hoje eles não dispõem desses armários, a maioria leva esses itens, inclusive os EPIs, para casa todos os dias, já que são responsáveis por repor o material em caso de extravio”, conta a entidade.

De acordo com o Sindicato, a TAM disse que irá analisar a reivindicação e dar uma resposta com brevidade, provavelmente adquirindo novos armários. “Seguiremos atentos para a solução deste caso”, finaliza.