Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre tem eleição em março

407

Nos dias 8, 9 e 10 de março, o Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre, um dos sindicatos filiados à FENTAC, terá sua eleição para a gestão dos próximos três anos.

Com votação no Aeroporto Salgado Filho e também na sede do Sindicato durante os três dias, os trabalhadores estão sendo convocados para participar da eleição da forma como puderem, seja se deslocando até a sede ou votando nas urnas que circularão nas empresas.

Este pleito registrou apenas uma chapa inscrita, o que tornou a Chapa Responsabilidade, Renovação e Luta a Chapa Única candidata nesta eleição. A composição desta Chapa Única é semelhante a atual diretoria da entidade, porém trazendo 50% de novos diretores e número recorde de mulheres como novidades.

A Chapa destaca como seu ponto forte a representatividade alcançada em sua formação, trazendo trabalhadores de todas grandes aéreas que operam no Salgado Filho, aposentados e 10 mulheres. “Conseguimos espelhar bastante do que é a nossa categoria e acreditamos no sucesso dessa composição”, afirmam os candidatos.

Com o triênio 2022, 2023 e 2024 em vista, a Chapa Única planeja introduzir uma nova geração de aeroviários enquanto mantém diretores muito experientes na diretoria. Segundo representantes da chapa, esta era uma renovação já pretendida na eleição passada, mas que foi atrapalhada pelas crises geradas pelo fechamento da TAP ME e pela covid-19.

Conforme comunicou a entidade, esta futura gestão será responsável por enfrentar questões diferentes, porém igualmente desafiadoras ao que foi encarado pela gestão anterior. “Se durante a crise do covid-19 o desafio foi manter direitos e proteger os trabalhadores, a retomada da aviação irá impor a necessidade de crescimentos e avanços da categoria”, afirma a atual direção da entidade.

A FENTAC deseja uma boa eleição para todos os aeroviários de Porto Alegre, “que estes sejam dias de trocas de ideias, debates e muito votos não somente na urna, mas também votos para o futuro dos aeroviários”, afirma a Federação.