Aeronautas: SNA quer acompanhar investigação do acidente de Campos

Sindicato encaminhou ofício ao CENIPA em janeiro e aguarda resposta

355

O Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) aguarda uma resposta do CENIPA (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) para participar das investigações sobre o acidente que matou o presidenciável Eduardo Campos e mais seis pessoas no dia 13 de agosto de 2014, em Santos, na queda da aeronave Cessna modelo C560XLS+, prefixo PR-AFA.
O pedido foi encaminhado pelo sindicato, no dia 27 de janeiro, mas, até o momento, o Centro de Investigação não deu retorno sobre a solicitação.
No último dia 12 de fevereiro, o Ministério Público Federal em Santos divulgou nota em que informa que, após seis meses de investigação, inicialmente, está descartada a responsabilização dos pilotos Marcos Martins e Geraldo da Cunha no acidente.

Manutenção
Segundo o procurador da República Thiago Lacerda Nobre, ainda não é possível apontar a causa exata da queda. O comunicado afirma que “o jato estava com a manutenção em dia e que piloto e copiloto tinham habilitação e estavam familiarizados com o equipamento”.
Recentemente, o SNA publicou uma “Nota de repúdio à imprensa” em que criticava as diversas informações incorretas que parte da mídia vinha divulgando sobre o acidente, apontando de antemão uma possível culpa dos pilotos.

ANAC
Conforme o próprio CENIPA divulgou no fim de janeiro, ainda não existe um relatório final, o que torna impossível determinar, neste momento, as verdadeiras causas da queda.
Na ocasião, o SNA frisou ainda que a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), responsável por emitir e fiscalizar as licenças e habilitações de pilotos, também confirmou que tanto piloto como copiloto estavam com licenças válidas para aquela aeronave.

Com informações do Sindicato Nacional dos Aeronautas