Aeroviários na Líder Aviação, da base nacional, rejeitam proposta de reajuste salarial da empresa

Proposta também já foi recusada pelos trabalhadores em Guarulhos e Porto Alegre

443

Os aeroviários em Táxi Aéreo na Líder Aviação recusaram a proposta de reajuste salarial apresentada pela empresa, durante assembleias realizadas pelo Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA) nos aeroportos de Navegantes (SC), Belém (PA), Brasília (DF), Vitória (ES), Macaé (RJ) e Campo dos Goytacazes (RJ), nos dias 18, 19 e 27 de julho.

A proposta absurda de atualização da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) consiste 5% de reajuste nos salários e propõe que diárias e vales-refeição e alimentação sejam corrigidos de acordo com o INPC, que fechou em torno de 10,97%. A reposição apenas seria válida a partir do momento da assinatura do Acordo Coletivo.

A orientação da direção do Sindicato para que trabalhadores recusassem a oferta foi acatada pela categoria, foram 213 votos contra, 131 a favor, 1 abstenção e 1 nulo. Segundo representantes do SNA, em primeiro lugar, a proposta é muito ruim.

Essa proposta não tem relação com as negociações ainda em curso conduzidas entre a FENTAC/CUT​ e o Sindicato Nacional das Empresas de Táxi Aéreo (SNETA), que atualmente são mediadas pelo Tribunal Superior de Trabalho (TST). A oferta abrange apenas os trabalhadores que atuam na Líder .

Guarulhos e POA

Os trabalhadores na Líder em Guarulhos e Porto Alegre também rejeitaram a proposta em assembleias realizadas pelo Sindicatos.

A data-base dos trabalhadores em Táxi Aéreo venceu em 1º de dezembro de 2015. A FENTAC e os Sindicatos aguardam nova audiência no TST, em Brasília, que deverá acontecer em agosto.