Buenos Aires: FENTAC participa de encontro da ITF que debate situação dos trabalhadores na aviação em todo o mundo

    Atividade termina nesta quinta-feira (7)

    851

    Dirigentes da FENTAC/CUT estão participando em Buenos Aires, na Argentina, de encontro da ITF (Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes), que visa debater as condições de trabalho dos trabalhadores em rampa, manutenção de aeronaves, entre outras funções importantes na aviação em todo o mundo. A atividade teve início na segunda (4) e termina nesta quinta-feira (7). 

    Estão representando a Federação o presidente, Sergio Dias, o diretor de Formação da entidade, Diogo Almeida e o diretor da FENTAC e do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (Sindigru), Orisson Melo. 

    O evento internacional reúne dirigentes dos sindicatos que representam os trabalhadores na aviação de vários  países, como Itália, Espanha, Inglaterra, Estados Unidos, Canadá, Moçambique, Argentina, entre outros.

    Debates 

    No primeiro dia da atividade (4), foi formado um grupo de trabalho dos trabalhadores em rampa, que teve como objetivo compartilhar os problemas enfrentados pela categoria em cada país.

    Já na terça-feira (5), segundo dia do evento, foi a vez de tratar sobre o Comitê Mundial da Seção de Aviação da ITF, que debateu os desafios da aviação mundial e propôs ações que respeitem os direitos e garantam condições melhores de trabalho aos trabalhadores na aviação. 

    Nesta quarta-feira (6) a discussão tratou sobre os problemas comuns de cada país enfrentados pelos trabalhadores na Swissport e foi tirada  estratégias conjuntas de enfrentamento aos ataques aos direitos e de defesa dos trabalhadores na empresa. 

    A situação dos mecânicos de aeronave em todo o mundo também ganhou destaque hoje. O debate tratou sobre as condições de trabalho da categoria e a tentativa de diversas empresas aéreas em retirar esses profissionais capacitados e trocá-los por mão de obra não qualificada. 

    “Denunciamos as más condições do trabalho dos mecânicos de aeronaves no Brasil. As empresas áreas estão demitindo e por causa disso existe pouca mão de obra para atender muitas aeronaves. Esse fato é preocupante porque temos relatos de trabalhadores que estão sendo afastados de suas funções por causa do desgaste físico e mental”, alertou o dirigente da FENTAC, Orisson Melo.

    O sindicalista também falou da criação da Frente Nacional para Manutenção da Aviação Segura, uma iniciativa da FENTAC e dos sindicatos aeroviários filiados em parceria com a Associação Brasileira de Mecânicos de Manutenção de Aeronaves (ABMMA), que tem o papel valorizar a função do  mecânico de pátio, de hangar e oficinas, profissão importante que garante a segurança de voo.

    Comitê de Trabalhadores de Terra

    Nesta quinta-feira (7), último dia do evento internacional, os dirigentes realizarão reunião do Comitê de Trabalhadores de Terra e após os debates setoriais realizados nos grupos serão aprovadas estratégias únicas no sentido de enfrentar os problemas apontados em nível mundial.