FENTAC participa de Encontro da ITF que debate problemas enfrentados pelos trabalhadores na aviação pelo mundo

Evento iniciou na segunda (4) em Buenos Aires, na Argentina, e termina nesta quinta-feira

870

O Comitê Mundial da Seção de Aviação da ITF (Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes) está realizando, em Buenos Aires, na Argentina, um encontro para debater a situação dos trabalhadores que atuam na Swissport handling, Lufthansa tekinics e Manutenção, empresas de apoio terrestre. A atividade teve início na segunda(4) e termina nesta quinta-feira (7). 

Participam do evento dirigentes dos sindicatos que representam os trabalhadores na empresa de vários  países, como Itália, Espanha, Inglaterra, Estados Unidos, Canadá, Moçambique, Argentina, entre outros.

O Brasil está sendo representando pelo presidente da FENTAC/CUT, o aeronauta Sergio Dias, pelo diretor de Formação da entidade, Diogo Almeida e auxiliar de rampa Swissport, e pelo diretor da Federação e do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (Sindigru), Orisson Melo. 

Nestes quatro dias de atividade, os dirigentes estão debatendo os problemas comuns de cada país e vão tirar estratégias conjuntas de enfrentamento aos ataques aos direitos e de defesa dos trabalhadores na Swissport.

Oficinas

Durante a atividade, os dirigentes estão participando de oficinas que abordarão temas como: condições de trabalho na rampa nos países que a empresa opera na América Latina; manutenção de aeronaves nos países presentes e a relação com a Luftansa Tecnit.   

“Denunciamos as más condições do trabalho dos mecânicos de aeronaves no Brasil. As empresas áreas estão demitindo e por causa disso existe pouca mão de obra para atender muitas aeronaves. Esse fato é preocupante porque temos relatos de trabalhadores que estão sendo afastados de suas funções por causa do desgaste físico e mental”, alertou Orisson.

O sindicalista também falou da criação da Frente Nacional para Manutenção da Aviação Segura, uma iniciativa da FENTAC e dos sindicatos aeroviários filiados em parceria com a Associação Brasileira de Mecânicos de Manutenção de Aeronaves (ABMMA), que tem o papel valorizar a função do  mecânico de pátio, de hangar e oficinas, profissão importante que garante a segurança de voo.

Nesta quinta-feira (7), último dia do evento internacional, os dirigentes realizarão reunião do Comitê de Trabalhadores de Terra e após os debates setoriais realizados nos grupos serão aprovadas estratégias únicas no sentido de enfrentar os problemas apontados em nível mundial.

Swissport International 

Criada nos anos 1950, a Swissport International é de origem suíça e é a maior fornecedora mundial de serviços de movimentação de terra e carga no setor de aviação. Segundo informações do seu site oficial, a empresa atende 835 empresas aéreas nos aeroportos, que movimentam cerca de 230 milhões de passageiros e 4,1 milhões de voos por ano. 

A Swissport informa que tem cerca de 133 armazéns que movimentam aproximadamente 4,3 milhões de toneladas de carga. São aproximadamente 62 mil funcionários que atuam em 48 países nos cinco continentes. A receita  operacional da companhia é estimada em 2,7 bilhões de euros por ano.