Campanha Salarial: Aeroportuários iniciam negociação com a Infraero

Estatal solicitou mais prazo para apresentar uma contraproposta ao Sindicato

360

Dirigentes do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (SINA) se reuniram com representantes da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) para dar início as negociações da Campanha Salarial da categoria. O encontro aconteceu nos dias 8 e 9 de junho, no Aeroporto Internacional de Salvador, na Bahia.

De acordo com o Sindicato, a rodada de negociações foi frustrante “A bancada patronal debulhou um verdadeiro rosário de lamentos, de falta de recursos, e afirmou que ainda não tem um norte do governo federal interino e que a retirada dos aeroportos rentáveis da rede deixou o caixa da Infraero minguado”, explica o presidente do Sina, Francisco Lemos. “Só que não foram os aeroportuários/as que criaram essa situação, e sim o governo e os gestores da Infraero. Pelo contrário, lutamos contra esse cenário e não vamos pagar essa conta, ficando reféns de desculpas”, completa.

A Infraero solicitou mais prazo para construir, oficializar e apresentar uma contraproposta ao Sindicato. O Sina tem expectativa que uma nova rodada de negociações, mais produtiva, possa ocorrer ainda este mês. “Alertamos que não voltaremos aos velhos tempos de FHC e do PMDB e não aceitaremos encaminhar em assembleia proposta de cala boca, de abono salarial, que naquele tempo foi tão comum”, ressalta Lemos. “Nesse período, a categoria teve uma redução no poder de compra dos salários de cerca de 48%”, afirma o sindicalista.

“Se não houver avanços, uma greve pode estar à vista, nos principais aeroportos do país, no segundo semestre do ano. Por enquanto, a tocha olímpica corre. Não sabemos aonde o fogo pode chegar e a quem pode queimar ou chamuscar. Esperamos que ela apenas acenda a chama da pira olímpica no Rio de Janeiro”, completa.

As cláusulas sociais do ACT com a Infraero estão garantidas até 2017 e não fazem parte das negociações dessa data-base.

Principais reivindicações

Os trabalhadores na Infraero e nas concessionárias  aprovaram a reivindicação de reajuste salarial de 15%. 

Outras lutas da categoria aeroportuária são as melhorias nos direitos sociais, tais como: a inclusão de pais como dependentes no convênio médico, a tolerância de atrasos de acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e a estabilidade pré-aposentadoria, independente do tempo de trabalho na empresa (atualmente, a CLT prevê dez anos de trabalho na concessionária para que a aposentadoria possa ser validada). 

Além disso, o SINA também reivindica o pagamento de um abono convertido em vale-alimentação no valor de R$ 460,00, em duas parcelas.

Concessionárias

A próxima rodada de negociação do SINA com as concessionárias está prevista para a próxima semana.

Data-base

A data-base da categoria é 1º de maio e estão em campanha cerca de 12 mil trabalhadores na Infraero e cinco mil nas concessionárias, totalizando 17 mil aeroportuários.