Combate à Aids: A prevenção é o primeiro passo

    1º de dezembro é o Dia Mundial de Luta contra a doença

    371

    Neste 1º de dezembro é comemorado o Dia Mundial de Luta contra Aids. A FENTAC/CUT apoia essa iniciativa.

    A data é importante para conscientizar a população que conversar sobre a Aids/HIV pode ser o 1º passo para prevenção.

    O Brasil é o terceiro país do mundo a adotar a metodologia da Prevenção Combinada “prevenir, testar e tratar”,que começou a ser praticada no final de 2013 com a publicação do novo Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Manejo da Infecção pelo HIV.

    Em 2014, o Brasil iniciou a distribuição do medicamento 3 em 1, que trata o HIV com administração de apenas um comprimido.

    A política de pública de combate à Aids no Brasil é a prevenção combinada, um conjunto de ações de prevenção para reduzir o número de casos:

    • Uso da camisinha;
    • Tratamento como prevenção (o uso correto do antirretroviral pela pessoa infectada pelo HIV impede a transmissão do vírus, pois a pessoa fica com carga viral indetectável);
    • Teste de HIV (conhecimento da sorologia é fundamental para impedir novas infecções)
    • PEP (profilaxia pós- exposição);
    • Uso de medicamento antirretroviral até 72h após uma exposição sexual para impedir a contaminação pelo HIV;
    • Medidas de redução de danos em populações que usam drogas e o tratamento de outras infecções sexualmente transmissíveis.
    Com essas medidas e o enfoque de ações de prevenção no público jovem (hoje a única faixa etária em que o HIV e a Aids crescem), o Brasil está cada vez mais próximo de cumprir a meta 90-90-90 da ONU, ou seja, 90% das pessoas com HIV diagnosticadas, 90% das pessoas diagnosticadas em terapia antirretroviral e 90% das pessoas em TARV (tratamento com antirretrovirais) com carga viral indetectável.

    Para que essa estratégia funcione cada vez mais, é fundamental que as pessoas diagnosticadas com o HIV iniciem o tratamento antirretroviral o mais cedo possível. Cuide-se!