Seguranças do GRU Airport agridem trabalhadores e passageiros, denuncia Sindicato dos Aeroviários

20

O Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (Sindigru) protocolou na manhã desta quarta-feira (26) ofício à Concessionária do Aeroporto Internacional de São Paulo (GRU Airport) para que se manifeste sobre a “conduta e abordagem da segurança privada” de alguns seguranças contratados pelo Aeroporto. A entidade também entregou ofício ao Batalhão da Polícia Militar da cidade.

O Sindigru recebeu diversas denúncias de trabalhadores do aeroporto, de moradores e até de passageiros a respeito da conduta violenta e discriminatória de alguns agentes de segurança dentro e fora do GRU Airport. 

Vídeos gravados (confira no canal do youtube do Sindicato abaixo) no saguão Aeroporto mostram imagens covardes e de descaso de alguns seguranças impedindo, por exemplo, uma moradora idosa com deficiência de usar o banheiro do Aeroporto. Em outro caso, os agentes puxam de forma brusca um passageiro sentado no saguão de embarque e tentam expulsá-lo do Aeroporto.

"Em nenhuma das situações foram observadas a presença da Polícia Militar, sequer seu acionamento, razão pela qual, forçoso não pensar que há um excesso na conduta da Segurança Particular, que tem agido com poder de Polícia em todo o sítio aeroportuário”, frisa o ofício assinado pelo presidente do Sindicato dos Aeroviários, Rodrigo Maciel, entregue ao GRU Airport e ao Batalhão da Polícia Militar.

O Sindicato espera que o GRU Airport tome providências para coibir esse tipo de conduta dentro e fora do complexo aeroportuário.

"O Aeroporto Internacional de Guarulhos deve se manifestar à sociedade. Trata-se de uma concessão pública e privada e, portanto, todo e qualquer cidadão e cidadã não pode ser tratado com desrespeito, violência, discriminação e descaso", finaliza o dirigente.

""

Documento protocolado junto à GRU