Porto Alegre: Sindicato defende contraproposta dos aeroviários na TAP ME

Segundo a entidade, foi possível avançar na maioria das reivindicações da categoria

386

Dirigentes do Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre se reuniram com a TAP ME, nos dias 3 e 7 de julho, e defendeu a posição dos trabalhadores deliberada na assembleia realizada no dia 1º, conseguindo avançar na maioria das reivindicações construídas na assembleia.

Na ocasião, os aeroviários rejeitaram a proposta inicial da empresa e autorizaram o Sindicato a buscar um acordo com contrapartidas trabalhistas. A decisão, tomada pelos cerca de 140 aeroviários que participaram da assembleia reforçou o posicionamento da direção do Sindicato e demonstra que os trabalhadores não aceitam mais ações unilaterais da empresa.

De acordo com o Sindicato, na reunião com a TAP ME, a discussão das propostas feitas pela categoria teve avanços e a maioria das reivindicações deve ser contemplada. Dentre as propostas estão: estabilidade por seis meses; que as horas de fisioterapia em caso de acidente de trabalho não sejam descontadas; que o setor de Pintura fique fora do acordo (valendo a CCT); banco de horas negativos (para evitar descontos nos salários); não imposição dos dias de folga por parte da empresa; entre outras.

A empresa comprometeu-se a encaminhar, nos próximos dias, uma nova proposta de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT). De posse da proposta, o Sindicato irá convocar nova assembleia de trabalhadores. Se houver acordo, ele terá vigência até 31 de dezembro.

Saúde e segurança

O Sindicato também retomou nas reuniões com a TAP ME a discussão sobre a saúde e segurança do trabalho.A empresa comprometeu-se a realizar novos encontros para tratar do tema, visando melhorias nas condições de trabalho a médio e longo prazo, a fim de reduzir os riscos de acidentes e doenças ocupacionais.

Com Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre