Reuniões bimestrais com SNEA terminam sem avanços e temas serão retomados na Campanha Salarial

20

Mais uma vez as reuniões bimestrais com o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA), previstas em Convenção Coletiva de Trabalho, se encerraram sem progresso nas discussões das reivindicações dos aeroviários e aeronautas. Na quarta e última reunião, realizada nesta quinta-feira (13), na sede da entidade patronal, em São Paulo, o debate se concentrou na organização e preparação das negociações da Campanha Salarial 2018, que devem ter início na primeira quinzena de outubro.

“Pelo segundo ano foi planejado dessa forma e novamente não houve respostas concretas às nossas reivindicações, que foram entregues em março. Nós repudiamos esse tipo de atitude, mas agora precisamos focar na Campanha Salarial”, pontuou o secretário de comunicação da FENTAC, Rodrigo Maciel.

"Lideranças

Aeroviários

As pautas dos trabalhadores aeroviários, trazidas para as reuniões bimestrais, estarão na mesa de negociação da Campanha Salarial 2018, destaca Maciel. “São reivindicações históricas, importantíssimas para a categoria e vamos precisar ter habilidade para não tumultuar e não perder o foco, que é a garantia de atualização com avanços da Convenção Coletiva dos aeroviários e do companheiros aeronautas, que também estarão conosco nas negociações de 2018”, completou.

A FENTAC informou aos representantes do SNEA que planeja protocolar a pauta ainda neste mês de setembro e obteve o compromisso de que a entidade patronal também entregará a sua pauta nesse período.

“Sempre entregamos a pauta, a patronal analisa e depois entrega a dela. Este ano será diferentes. Ambos os lados entregarão as pautas ao mesmo tempo para que todos tenham o mesmo tempo para avaliação, e assim otimizamos o tempo. A ideia é conduzir as negociações para fechar um acordo dentro da data-base”, disse.

Aeronautas

O Sindicato Nacional dos Aeronautas apresentou aos presentes os principais pontos da pauta de reivindicações deste ano, que foi aprovada em assembleia da categoria realizada no dia anterior (12/9) e que será protocolada oficialmente nesta quinta-feira.

Pilotos e comissários deliberaram por pedir reajuste baseado no INPC acrescido de 2% a título de ganho real nas cláusulas econômicas, incluindo salários, pisos, diárias de alimentação (exceto internacionais que o pedido foi maior), vale alimentação e seguro de vida. 

Entre as cláusulas novas, estão Assistência Médica e Odontológica e Plano de Previdência Privada.

""