Paulo Paim coleta assinaturas para Senado criar CPI da Previdência Social

A investigação revelará que não há déficit e não se justifica a reforma proposta pelo governo, que definiu como “maquiavélica”

952

O senador Paulo Paim (PT-RS) pediu apoio para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito sobre a Previdência, argumentando que é necessária uma investigação profunda das contas da seguridade social.

Paim disse que os senadores devem contribuir para esclarecer ao povo onde está o dinheiro da Previdência e apontar as fraudes e desvios existentes. Ele também acredita que a investigação revelará que não há déficit na Previdência e não se justifica a reforma proposta pelo governo, que definiu como “maquiavélica”.

"Teremos a possibilidade de trazer à tona, de forma bem transparente, de mostrar ao povo brasileiro a verdadeira situação da seguridade, da Previdência, da saúde e da questão social"

Para Paulo Paim, o povo está consciente da nocividade da reforma da Previdência, que considera uma imposição do Poder Executivo que não escuta a voz da sociedade.

Em sua opinião, a reforma vai na contramão da política humanizada e transforma o envelhecimento numa afronta ao Estado. Ele tem medo de que, aprovado o texto como está, poucos trabalhadores tenham direito à aposentadoria integral.

""

Previdência não está quebrada

Não existe rombo. Anualmente, sobra  dinheiro no sistema público que hoje garante aposentadorias e pensões a 32 milhões de trabalhadores.  O governo federal usa a desculpa do “déficit” para esconder as verdadeiras fontes de financiamento do Orçamento da Seguridade Social, que inclui: a Previdência, a Assistência Social e a Saúde.

Somando as diversas fontes, (contribuições previdenciárias com os recursos provenientes da Contribuição Social Sobre Lucro Líquido (CSLL), Contribuição sobre o Financiamento da Seguridade Social (CSLL) e do PIS-Pasep,) o resultado da Previdência é positivo. Em 2015, o saldo foi de R$ 11,2 bilhões.