Austrália: Qatar Airlines ameça demitir aeronautas mulheres caso elas engravidem

Sindicato da categoria exige que governo entre na Justiça contra a companhia aérea

501

A Transport Workers’ Union (TWU) da Austrália está exigindo que o Governo entre na Justiça contra a Qatar Airways por discriminação contra as mulheres aeronautas.  Segundo informações da ITF, a companhia está ameaçando as trabalhadoras caso elas engravidem. “A Qatar deve ser proibida de entrar na Austrália caso permaneça com esse tipo de discriminação” disse o Sindicato.

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) já havia notificado a empresa por violar regras internacionais por conta dos contratos que estipulam que comissárias que ficassem grávidas deveriam ser demitidas.

"Como a Austrália é signatária das convenções das Nações Unidas, pedimos ao Governo para garantir que nossas leis e as leis internacionais que se inscreveram para não mais sejam violadas pelas companhias aéreas estrangeiras", disse o Secretário Nacional da TWU, Tony Sheldon .

Outras preocupação é em relação aos trabalhadores estrangeiros não serem autorizados a mudar de emprego ou deixar Qatar, sem o término do contrato.

"As aeromoças australianas e os estrangeiros que trabalham para esta companhia devem ser protegidos contra esse preconceito insidioso que tem o efeito de silenciar os trabalhadores e despojá-los de sua dignidade", finaliza Sheldon.

Redação FENTAC com ITF