Guarulhos: Trabalhadores nas empresas auxiliares vão às urnas eleger nova Diretoria do Sintaag

Pleito começa nesta quarta-feira (3). Jorge Dardis, trabalhador na Tristar, concorre à reeleição

807

Os trabalhadores nas empresas auxiliares Tri-Star, Swissport, Proair/Protege, Orbital, ISS, Sata, Top Liyne entre outras,  no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, vão às urnas nesta quarta-feira (3) e quinta eleger a nova Diretoria do Sindicato da categoria, o Sintaag/CUT.

O trabalhador na Tri- Star, Jorge Dardis, concorre à reeleição na Chapa 1 única “Em defesa dos Auxiliares”.
Segundo Dardis, o balanço da primeira gestão da entidade (2014/2017) foi positivo para os auxiliares em Guarulhos, que conquistaram avanços importantes. 

“Uma das lutas marcantes foi o combate às demissões arbitrárias na antiga Aeropark. Graças à luta do Sintaag  revertemos as demissões e negociamos com a GRU Airport e Tristar a contratação dos cerca de 400 trabalhadores. Também temos atuado firmemente na fiscalização das empresas que não cumprem a Convenção Coletiva  de Trabalho”, relembra o sindicalista.

Dardis destaca que com o apoio e voto dos auxiliares a nova Direção do Sintaag vai avançar mais nas conquistas. “Queremos melhorar os benefícios sociais como, por exemplo, assistência médica e odontológica, bem como na área de lazer, e vamos negociar com as empresas que oferecem cursos aos trabalhadores uma redução ou isenção de custos para todos. Vamos continuar vigilantes na defesa dos direitos da nossa categoria”, conta.

Reformas
A Chapa 1 “Em Defesa dos Auxiliares” vai continuar a luta em defesa dos direitos dos trabalhadores no Aeroporto. “Não vamos aceitar nenhum direito a menos! Alertamos a categoria a se somar às nossas mobilizações contra essas reformas do governo Temer (previdenciária e trabalhista) que vão acabar com os nossos direitos, que foram conquistados com muita luta, suor e sangue”, destaca informativo da Chapa.
Entidades da sociedade civil como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Confederação Nacional dos Bispos (CNBB) também são contrárias às reformas. 

Apoios
A Chapa cutista dos Auxiliares conta com o apoio dos sindicatos dos condutores, servidores da saúde, trabalhadores em escritórios de empresas de transportes, construção civil, aeroviários de Guarulhos; além  da Central Única dos Trabalhadores de São Paulo (CUT/SP) da Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil da CUT (FENTAC) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística da CUT (CNTTL).

O novo mandato da Direção é 2017/2020.

Conheça a Chapa 1 Em defesa dos Auxiliares 

""