Campanha Salarial: Aeronautas e Aeroviários aprovam proposta de reajuste salarial de 11% retroativo à data base

    Em assembleias, as categorias rejeitaram o formato de pagamento por faixas salariais. Nova negociação com as empresas acontece nesta quarta (27)

    305

    Os aeronautas e aeroviários em Campanha Salarial, representados pela FENTAC/CUT, reprovaram em assembleias  realizadas na segunda-feira (25), a proposta de reajuste por faixas salariais feita pelo Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA), em audiência no Tribunal Superior do Trabalho (TST), realizada na última sexta-feira (22).

    Os aeronautas e aeroviários aprovaram em assembleias a flexibilização da proposta de reajuste salarial que antes era 12% para 11% (valor arredondado do INPC da data-base das categorias, 1º dezembro, que fechou em 10,97%),  nos salários e benefícios econômicos, desde que seja retroativo à data-base.

    Nova negociação e assembleia no dia 29
    Atendendo pedido do vice-presidente do TST, Ministro Ives Gandra da Silva Martins Filho, uma nova negociação entre a FENTAC, os sindicatos filiados e o SNEA acontecerá nesta quarta-feira (27), às 14h30, na sede da entidade patronal, em São Paulo.

    Os pilotos, comissários e os aeroviários de Guarulhos, Porto Alegre, Recife, Campinas e nas bases do Sindicato Nacional dos Aeroviários também aprovaram a convocação de assembleias na sexta-feira (29), que poderão aprovar uma paralisação nacional nos aeroportos.

    “Esperamos que as empresas avancem na nossa reivindicação salarial e nos direitos sociais. Caso contrário, já estamos mobilizados e as assembleias unificadas, no dia 29, aprovarão indicativo de greve para fevereiro”, informa Sergio Dias, presidente FENTAC/CUT.

    A data-base das categorias venceu em 1º de dezembro de 2015 e estão em Campanha na base da FENTAC 70 mil trabalhadores na aviação civil regular.

    Proposta  de reajuste por faixa salarial  rejeitada pelos aeronautas e aeroviários da CUT:

    — Salários até R$ 1.500,00: 5,5% de  reajuste em fevereiro e 5,5% em junho;

    — Salários de R$ 1.500,00 a R$ 10.000,00: 2% de reajuste em fevereiro, 3% em junho e 6% em novembro;

    — Salários acima de R$ 10.000,00: valores fixos (R$ 300,00 em fevereiro, R$ 500,00 em junho e R$ 1.100,00 em novembro).