Campanha Salarial: Negociação com empresas aéreas termina sem avanço

FENTAC/CUT reivindica agora 9%, unificando com os aeronautas; Nova rodada com SNEA
acontece no dia 12 e assembleias no dia 14

374

A negociação da Campanha Salarial dos trabalhadores na aviação civil da CUT com as empresas aéreas, ocorrida na tarde desta quarta-feira (7) na sede da entidade patronal em São Paulo, terminou de forma “frustrante”. Essa é avaliação da Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil da CUT (FENTAC/CUT), que representou  a bancada dos trabalhadores aeroviários.

Como forma de avançar, a FENTAC flexibilizou a reivindicação de aumento salarial de 11% para 9% — unificando desta forma com os aeronautas – porque as empresas sinalizaram que avançariam na melhoria nos benefícios (cesta básica e vale-refeição).

No entanto, a bancada patronal, representada pelo Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA), quando soube das assembleias das categorias (abaixo), programadas para o dia 14, mudaram de ideia e disseram que  apresentarão uma “contraproposta” nestes benefícios entre outros na próxima rodada, agendada para segunda-feira (12), às 14h30, na subsede do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), em São Paulo. . Está rodada será unificada com aeronautas e aeroviários. 

O SNEA manteve a proposta de corrigir os salários dos  aeroviários e aeronautas com o INPC (6,33%), que se refere à data-base das categorias, 1º de dezembro —  índice já reprovado pelos trabalhadores. “Mais uma vez tivemos essa decepção com as empresas aéreas que nos prometeram apresentar uma contraproposta hoje (7) nestes benefícios e nos salários, mas recuaram novamente”, desabafa, Sergio Dias, presidente da Federação.

O dirigente reforça que as empresas aéreas têm condições de oferecer uma contraproposta com ganho real. Ele citou, como exemplo, a demanda operacional do transporte de passageiros que cresceu 5,33% no Brasil, nos últimos 12 meses, segundo a Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC). Em 2014, foram transportados 121,6 milhões de passageiros, ante 115,2 milhões em 2013.

Assembleias no dia 14

Os sindicatos filiados à FENTAC dos Aeroviários de Guarulhos, Porto Alegre, Campinas, Recife, dos 22 estados da base do Sindicato Nacional dos Aeroviários e o Sindicato Nacional dos Aeronautas realizarão, no dia 14 de janeiro, assembleias com as categorias para definir os próximos passos das mobilizações da Campanha Salarial. “Os trabalhadores estão mobilizados e caso as empresas mantenham a intransigência, novos protestos acontecerão neste mês de janeiro”, alerta Dias.

Aeronautas aprovam “estado de alerta”

Indignados com a postura intransigente das empresas aéreas, os aeronautas aprovaram em assembleias, realizadas na tarde de quarta-feira (7), em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Belém e Campinas o “estado de alerta”.

Isso significa que será intensificada a mobilização nos aeroportos. Também no dia 14 eles definirão em assembleias novos encaminhamentos.

Na segunda-feira (5), dirigentes da Federação e do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA/CUT) se reuniram com o SNEA, que negou avançar na reivindicação de 9%.

Em Campanha

A data-base das categorias é 1º de dezembro e estão em campanha cerca de 70 mil aeronautas e aeroviários em todo o País. A base da Federação é representada pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA/CUT), pelos Sindicatos regionais dos Aeroviários de Guarulhos, Porto Alegre, Campinas, Recife e pelo Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA/CUT), que representa 22 estados.

Hotsite da Campanha

Os slogans da Campanha Salarial da FENTAC são “Desafio a empresa a me valorizar” e “Chega de Ganhar Mal, Queremos mais Direitos e Ganho real”. Confira informações da Campanha no hotsite (www.aeronautaseaeroviarios.com.br). 

Viviane Barbosa, Redação FENTAC