FENTAC e sindicatos filiados lançam 2ª edição da Cartilha da Mulher na Aviação

A publicação será distribuída às trabalhadoras nos principais aeroportos do País

1079

A partir desta quarta-feira (8), no Dia Internacional de Luta das Mulheres, a FENTAC/CUT e os sindicatos filiados dos aeroviários de Guarulhos, Porto Alegre, Pernambuco, Nacional de Aeroviários e o Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina) vão distribuir nos principais aeroportos do país a 2ª edição da Cartilha da Mulher na Aviação.

A novidade é que neste ano além das aeroviárias (que trabalham nas empresas aéreas nos setores administrativos, oficinas, hangares e em solo no aeroporto, como despachante de voo, mecânica de aeronave e no check-in, entre outras funções), a publicação traz informações das lutas e conquistas das aeroportuárias (funcionárias das empresas que administram os aeroportos no Brasil, são elas: a Empresa Brasileira de Infraestrutura (Infraero), estatal pública, que administra 59 aeroportos no Brasil, na qual a profissional é concursada; e seis Concessionárias privadas que administram os aeroportos de Guarulhos (SP), Campinas (SP), Brasília, São Gonçalo do Amarante (RN-Natal), Galeão (RJ) e Confins ( Belo Horizonte). São 12 mil aeroportuários na Infraero e 5 mil nas concessionárias. 

#NenhumDireitoaMenos

Com o mote #NenhumDireitoaMenos, a Cartilha fala um pouco sobre a história do 8 de março, data que remete à luta mundial das mulheres por melhores condições de trabalho e sociedades mais justas e igualitárias. Essa luta começou há mais de 100 anos com a organização e união de inúmeras mulheres no Brasil e no mundo, que em vários momentos da história resistiram e ainda continuam combatendo o machismo, a intolerância, a violência e a discriminação.

A cartilha destaca as melhorias e conquistas nos direitos econômicos e sociais para as trabalhadoras aeroviárias e aeroportuárias nas Convenções Coletivas de Trabalho (CCT) e nos Acordos Coletivos de Trabalho (ACT) e traz um breve perfil das importantes funções das trabalhadoras, que garantem a segurança de milhões de passageiros. 

Importante destacar que todos esses avanços nas CCTs foram possíveis graças às longas e difíceis negociações com as empresas na Campanha Salarial, aos protestos e paralisações organizados pelos sindicatos filiados à FENTAC, que sensibilizaram os patrões sobre o quanto é relevante valorizar seus profissionais, oferecendo condições decentes e humanas no ambiente laboral.

Temas relevantes como a Lei Maria da Penha e o Ligue 180 também são outros destaques.  A publicação aborda também a saúde da mulher com informações sobre combate ao câncer de mama e do colo do útero, fala sobre o parto humanizado, prática que ainda não é muito conhecida no país, o poder da amamentação, o Zika Vírus e o combate ao assédio moral, mal que atinge milhares de trabalhadoras e trabalhadores em todas as categorias profissionais, como na aviação.

Outro tema relevante é o respeito à diversidade, ou seja, às pessoas LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais). A Cartilha destaca  uma conquista importante nas Convenções e Acordos Coletivos, após muita luta dos sindicatos, do direito à extensão dos direitos conquistados para os parceiros e parceiras do mesmo sexo.
 

Reforma da Previdência 

Nesta edição, a FENTAC e os Sindicatos fazem um alerta sobre a proposta nefasta da Reforma da Previdência (PEC 287/2016), apresentada pelo governo federal que, se for aprovada no Congresso, inviabilizará o direito sagrado à aposentadoria para todos os trabalhadores, afetando drasticamente as mulheres, sejam servidoras, da iniciativa privada, professoras e trabalhadoras rurais.

A Federação e as entidades convocam todas as trabalhadoras para se engajarem nesta luta por #NenhumDireitoaMenos! 

Clique aqui e conheça a Cartilha 

 

Leia mais:
Reaja Mulher: Reforma da Previdência é ruim para todos e pior para as mulheres!