Não à precarização: FENTAC realizará ato no aeroporto Salgado Filho nesta sexta (29)

Atividade faz parte do Dia Nacional de Luta da CUT

373

Aeronautas, aeroviários e aeroportuários farão ato no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre (RS) contra o nefasto PLC 30/2015 (PL 4330), que prevê a terceirização irrestrita dos setores e as MPs 664 e 665, que interferem nos direitos já conquistados pela classe trabalhadora. A mobilização faz parte do Dia Nacional de Luta da CUT, que será na próxima sexta-feira (29).

A atividade é construída em parceria com CTB, Intersindical, MST e MTST. A paralisação, assim como a greve geral, é consenso entre o movimento sindical e sociais presentes no ato.

Pautas

A agenda de lutas proposta pelo movimento sindical e sociais prevê, além da retirada do PL 4330 de tramitação, a luta contra o ajuste fiscal. “Nós somos contra as MPs 664 e 665, porque achamos que retira direitos da classe trabalhadora. Estamos nos manifestando pela reforma política, para acabar com o financiamento privado, que faz com que tenhamos mais de 400 deputados que são empresários ou estão sendo mandados por empresários. Nós queremos uma mídia democratizada, onde todos tenham liberdade de expressão”, explicou Vagne Freitas, presidente da CUT.

O presidente da CUT reforçou a importância de se defender a Petrobras e a luta contra a corrupção. “É uma importante ferramenta para o desenvolvimento do Brasil. Esse óleo negro pode financiar políticas importantes no País e não pode ser privatizado. A bandeira contra a corrupção é nossa e a defendemos. Se houver algum corrupto na Petrobras, quando comprovado for,  que seja preso. A Petrobras é patrimônio brasileiro", finaliza. 

Material contra a terceirização 

A FENTAC lançou um material voltado para os aeronautas, aeroportuários e aeroviários sobre o nefasto Projeto de Lei 4330/04, que prevê a terceirização de todos os setores.

Com ilustrações do premiado cartunista Márcio Baraldi, a publicação apresenta os riscos desse projeto, como redução de salários, aumento da jornada e perda de benefícios, e explica porque a terceirização irrestrita será uma grande perda para os trabalhadores da aviação.

A FENTAC, junto à CUT, segue na luta contra a implantação deste projeto que foi aprovado duas vezes pela Câmara dos Deputados e agora segue para avaliação do Senado. A publicação foi distribuída aos trabalhadores nos principais aeroportos do País.

Clique aqui e confira o material 

""

Redação FENTAC com CUT