Porto Seguro: Após greve, Bahia Airport Service chama SNA para negociar

Segundo o dirigente, Nilton Motta, se até sexta-feira (20) a empresa não regularizar a situação da categoria, o movimento voltará

412

Cerca de 140 aeroviários da empresa auxiliar Bahia Airport Service fizeram greve no último sábado (14) no Aeroporto Internacional de Porto Seguro. Segundo o Portal Radar Notícia, que divulgou e cobriu a paralisação, os efeitos da greve causaram atrasos de aterrissagem e decolagem das aeronaves e foram sentidos logo nos primeiros momentos gerando queixas de passageiros com repercussão instantânea na mídia e nas redes sociais.
A reportagem noticiou que diante da situação que se agravou durante a madrugada, a empresa Bahia convocou uma reunião, em caráter de urgência, com o diretor do Sindicato Nacional dos Aeroviários, (SNA), Nilton Motta. Na negociação, ficou estabelecida uma pausa temporária do movimento grevista até o próximo dia 20 (sexta-feira), para que a Bahia Airport Service assine um documento no qual se comprometa em atender imediatamente as exigências da categoria, caso contrário, os profissionais voltarão à greve.

Nilton pontuou que a principal reivindicação é que seja adotado o piso salarial da categoria. “O sindicato, juntamente com os aeroviários, não pretende estragar o carnaval de ninguém ou prejudicar o turismo local, infelizmente estamos sendo forçados a recorrer à paralisação, diante da postura intransigente da empresa que se recusa respeitar as decisões estabelecidas na Convenção Coletiva de Trabalho 2014/2015.  “Também decidimos suspender a paralisação visando não prejudicar os turistas que estão desembarcando na cidade e permitir mais alguns dias para que as reivindicações da categoria sejam atendidas”, salientou o dirigente.

Agenda política 
O sindicalista informou que agendará reuniões com o deputado estadual Robério Oliveria e com a prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira, ambos do PSD,  para buscar medidas urgentes a fim de solucionar os problemas enfrentados pela categoria, que destacam além dos sucessivos descumprimentos das determinações judiciais e das leis trabalhistas por parte da empresa até ao alto grau de risco/perigo da situação de trabalho dos aeroviários, que são responsáveis pela segurança do voo e vida de terceiros.

Assédio Moral
Durante os dias que antecederam o início da greve, a reportagem do Radar Notícia recebeu denúncias de que a empresa Bahia Airport Service ameaçou de demissão os funcionários que aderissem ao movimento grevista.  A empresa também informou aos funcionários que algumas das empresas aéreas, que são atendidas pela BSA, já haviam rompido os contratos de prestação de serviços auxiliares na eminência de uma paralisação, e que diante de tal situação, o quadro de funcionários seria reduzido.

A  Radar Notícia apurou que nenhuma empresa aérea rompeu com os contratos de prestação de serviços. Funcionários revelaram que existe um grande clima de insegurança. Medo de demissão e insegurança diante das dificuldades para realizar a homologação da rescisão do contrato de trabalho e de não receber as verbas rescisórias, uma vez que a BSA fere a CLT.

Segundo informações dos funcionários, o diretor da empresa que administra o Aeroporto Internacional de Porto Seguro,  que faz parte da Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico (SINART), Carlos Roberto Reis Rebouças, disse várias vezes que se alguma das empresas aéreas cancelarem o contrato, 50% dos funcionários serão demitidos e que terão problemas para efetuar a homologação e a BSA continuará existindo.

BSA
A Bahia Airport Service emprega 140 funcionários e pertence ao mesmo grupo econômico da SINART, que é a administradora do Aeroporto Internacional de Porto Seguro, que por sua vez, terceiriza diversos serviços e atividades para serem executados na aérea que administra. Esta prática caracteriza-se como monopólio econômico. Todas as empresas aéreas que pousam e decolam no Aeroporto são atendidas pelos funcionários da BSA. 
 

Por Messias Filho do Portal Radar de Notícia de Porto Seguro – edição para o Portal FENTAC – Viviane Barbosa