Recife: FENTAC participa de 1º Encontro Nacional de Direito Sindical

Leonardo Félix, do Sina, Willians Melo e Paulo Ricardo, diretores dos Aeroviários de Pernambuco participaram do evento

336

Cerca de 400 pessoas  lotaram o auditório do Mar Hotel, localizado em Boa Viagem, no Recife, para participar do I Encontro Nacional de Direito Sindical, promovido pela Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas (Abrat) e Associação dos Advogados Trabalhistas de Pernambuco (AATP).  O evento aconteceu no dias 4 e 5 de junho.

 “O I Encontro Nacional de Direito Sindical é a realização de um sonho, pois estamos reunindo  pessoas envolvidas na assessoria jurídica sindical na nossa região. Esta é uma oportunidade de intensificarmos o debate, a fim de garantir o valor social do trabalho e a dignidade humana. A Abrat está de parabéns pela iniciativa”, destacou a presidente da AATP, Patrícia Carvalho.

Participaram representando a FENTAC/CUT, os companheiros Leonardo Félix Nascimento, do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina), Willians Melo e  Paulo Ricardo, diretores do Sindicato dos Aeroviários de Pernambuco. Dirigentes da CUT/PE também prestigiaram o evento.
""
Foto: Willians, Félix e Paulo

“O Encontro foi muito bom, porque serviu para ampliar  o discurso de nós todos que lutamos  contra esse nefasto PLC 30, que autoriza a terceirização de forma indiscriminada nas empresas. Temos que fortalecer a luta de classe, unificando o nosso discurso”, salienta Félix, dirigente do Sina.

Combate à terceirização

O Projeto de Lei que regula a terceirização no País retrata a desvalorização do profissional e põe fim ao emprego formal na Federação. Por esse motivo, o PL será um dos temas debatidos no encontro. Esse projeto permite que as empresas possam contratar trabalhadores terceirizados em qualquer ramo de atividade para execução de qualquer tarefa, seja em atividade-fim ou atividade-meio.

 “Nesse modelo de produção, a grande empresa não contrata empregado, mas sim, empresas menores, e estas, uma vez contratadas, contratam trabalhadores dentro de uma perspectiva temporária, não permitindo sequer a formação de um vínculo jurídico que possa ter alguma evolução”, disse Jefferson Calaça, diretor da Abrat e coordenador do movimento A Ordem É Para Todos.

O diretor do Sindaero/PE, Willians Melo, completa e destaca que a atividade foi importante para alertar sobre os sérios prejuízos aos direitos da classe trabalhadora, entre eles: a redução dos salários e benefícios; demissões em virtude do aumento da carga horária semanal; aumento de acidentes de trabalho e do assédio moral; multiplicação do trabalho escravo e a negociação com o patrão ficará muito mais difícil.

Viviane Barbosa, da Redação FENTAC com informações da CUT/PE – última atualização às 19h15 do dia 11/6/2015