Campanha Salarial Aviação: FENTAC e empresas aéreas se reúnem nesta quarta-feira (30)

Aeroviários e aeronautas realizarão assembleias decisivas nesta quinta-feira, 1º de dezembro, nos aeroportos

655

A negociação da Campanha Salarial dos Aeroviários e Aeronautas da base da Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil da CUT (FENTAC) continua nesta quarta-feira (30) com as empresas aéreas. A data-base das categorias é 1º de dezembro e estão em Campanha 70 mil profissionais da aviação civil.
 

Após a forte mobilização e reação dos aeroviários e aeronautas, que iniciaram “estado de greve” nos aeroportos, ação aprovada em assembleias, as empresas deram o primeiro passo ao apresentarem uma nova contraproposta de reajuste  nos salários, nos pisos e nos demais benefícios econômicos em negociação com a Federação e os sindicatos filiados, na semana passada, no dia 24 de novembro.

O SNEA, que representa as companhias Latam, Gol, Azul, Avianca, propôs o reajuste nos salários e pisos de 6,5% e nos demais benefícios econômicos 8%. Nesta proposta patronal para os aeronautas, seria aplicado um reajuste de 6,5% somente nas diárias nacionais, já as internacionais ficariam sem aumento.  Para os aeroviários que recebem acima do teto de R$ 10 mil, seria  incorporado ao salário o valor fixo de R$ 650,00.

A proposta anterior das empresas, amplamente rejeitada em assembleias das categorias, foi de 4% no salário e pisos e 5% nos demais benefícios.

Reajuste insuficiente 
Na avaliação da FENTAC e dos sindicatos filiados essa nova contraproposta do SNEA ainda está “aquém” do que as categorias reivindicam, porque está abaixo da inflação projetada da data-base, 1º de dezembro, calculada pelo INPC, que fechará nesta semana. 

“Temos espaço para avançar em uma proposta salarial que atenda às categorias, e, principalmente, no debate da melhoria dos direitos sociais”, avalia o presidente da FENTAC, Sergio Dias.

Estado de greve mantido e Assembleia Geral nesta quinta-feira (1º)

A FENTAC orienta os trabalhadores da aviação a seguirem os encaminhamentos das Assembleias realizadas, que aprovaram o “estado de greve” e a “Operação Trabalhe, Sem Exploração”, nos turnos.

Nesta quinta-feira, 1º de dezembro, data importante que completa o período da data-base das categorias, os aeroviários farão assembleias nas suas bases nos aeroportos, já os aeronautas realizarão nas sedes da base do Sindicato localizadas nas principais regiões do país.

"Temos que nos manter mobilizados. Vamos demonstrar a nossa unidade e força nas assembleias. Nossas pautas de reivindicações valorizam os trabalhadores da aviação civil, que são responsáveis pelo bom desempenho das companhias e garantem a segurança de voo de milhões de passageiros”, frisa Dias.