Taxi Aéreo: SNETA mantém proposta de 0% e não participa de mediação no MTE

Dessa vez, as empresas aceitam aplicar o INPC nos salários e benefícios dos aeronautas

349

A FENTAC/CUT e o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) participaram na segunda-feira (6) de mais uma rodada de negociação com o Sindicato Nacional das Empresas de Táxi Aéreo (SNETA) para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). A reunião aconteceu na sede do Sindicato patronal, no Rio de Janeiro.

Dessa vez, a bancada patronal avanço um pouco na proposta. As empresas mantiveram 0% de reajuste para os salários, mas agora aceitam aplicar o INPC para corrigir vale-refeição, vale-alimentação e diárias, além dos pisos salariais. Também oferecem um abono de R$ 1.800,00, dividido em duas parcelas (abril e setembro).

 

Mediação no MTE

Uma audiência de mediação no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) estava marcada para esta quarta (8), mas o SNETA informou ao SNA que não iria participar — antes, já havia rejeitado participar de mediação no MTE no dia 12 de Março.

 A FENTAC e o SNA avaliam a proposta das empresas como inaceitável, já que 0% de aumento na prática significa redução salarial — não haveria nem mesmo a correção da perda do poder de compra dos salários.

Caso não seja oferecida uma proposta que possa ser levada a assembleia dos trabalhadores, a questão será levada a dissídio.

Aeroviários

O Sindicato Nacional dos Aeroviários já entrou com pedido de mediação no Tribunal Superior do Trabalho (TST). Até o momento, não há uma data definida para audiência.

 Reivindicações (táxi aéreo)
– Reajuste de todos os itens econômicos (salários, diárias, pisos, vale-alimentação, diária de hotel e seguro): 11%
– Alteração da cláusula da Compensação Orgânica;
– Remuneração das horas noturnas;
– Inclusão de cláusula de multa em caso de descumprimento.

Redação FENTAC com SNA