1º Congresso Nacional da Aviação reúne 600 aeronautas e estudantes do Brasil e do exterior em São Paulo

Em documento final, SNA faz uma análise do evento e aponta os principais desafios para o setor e categoria

338

Cerca de 600 aeronautas e estudantes de ciências aeronáuticas do Brasil e do exterior participam do 1º Congresso Nacional da Aviação, que termina nesta sexta-feira (14), no Hotel Renaissance, em São Paulo. Promovido pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), o evento celebra também o Dia do Aviador, comemorado no dia 23 de outubro.

O congresso aborda temas com conteúdo diversificado, passando por perspectivas econômicas e de mercado do setor, infraestrutura, aspectos políticos e de fomento ao desenvolvimento da aviação, realidade no Brasil e no exterior, inovações tecnológicas e particularidades da profissão de aeronauta. 

Segundo o anfitrião do Congresso, o presidente do SNA, o comandante Rodrigo Spader, as discussões foram muito profícuas. “Falamos bastante de ética, de economia, de instrução, então nesse primeiro dia o saldo foi muito positivo. Conseguimos discutir, debater e aprofundar diversos temas, não somente da aviação, mas em outras áreas relacionadas. Estamos muito satisfeitos com o resultado!” 

 

""

Palestra: Politicas para a Aviação Brasileira – Dr. Dario Lopes, assessor especial do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil – Foto: Divulgação/Sindicato

Ética e Resoluções

O presidente da FENTAC/CUT e diretor do SNA, o aeronauta Sérgio Dias, disse que o Congresso faz um link nas questões acadêmicas e trabalhistas, levando em conta  a organização sindical, como aspecto técnico. "Destaco que a palestra em relação à ética, proferida pelo Dr. Clovis de Barros, foi um convite à reflexão. Fazemos isso com certa prática, mas sem perceber sua importância, o que eles chamam da teoria do cobertor curto, ou seja, você sempre precisa colocar em prática", relata.

Dias também salientou um tema, que fará parte das resoluções, bandeiras de lutas dos aeronautas é a participação dos trabalhadores na aviação nas discussões do transporte. "O trabalhador vai ter a chance de fazer parte da política, como aconteceu no Plano Nacional de Aviação, que infelizmente nós não tivemos uma política de conclusão nos governos anteriores. "O assessor especial do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil,  Dário Lopes, garantiu a participação dos trabalhadores na aviação nos debates do Plano Nacional de Logística e Transportes (PNLT). Para nós essa garantia é importante para debatermos assuntos de interesse dos profissionais", relata.  

Documento final 
O SNA divulgou um documento final do 1º Congresso no qual aponta os principais desafios para o setor da aviação e tripulantes.m dos pontos mencionados trata-se da  modernização da legislação brasileira, seja para os profissionais da aviação, seja para as empresas aéreas.

"Com relação aos aeronautas, tramita no Congresso Nacional o Projeto de Lei 8255/2014, conhecido como Nova Lei do Aeronauta, que atualiza a regulamentação da profissão, depois mais de 30 anos. O ponto chave da nova lei, muito discutido no congresso, é a segurança de voo e das operações aéreas como um todo, especialmente com a introdução de um sistema de gerenciamento do risco de fadiga humana na composição das escalas dos tripulantes", frisa o documento.

Confira aqui o documento na íntegra