Campanha Salarial:Proposta Econômica de 4% das Empresas Aéreas é insuficiente, avalia FENTAC/CUT

Índice representa menos da metade da inflação da data-base das categorias, 1º de dezembro. Reivindicação é a reposição integral da inflação mais 5% de aumento real

342

Terminou sem avanço a terceira rodada de negociação da Campanha Salarial dos Aeronautas e Aeroviários da base da Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil da CUT (FENTAC) realizada nesta quarta-feira (9), na sede do Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA), em São Paulo.

Após cobrança dos trabalhadores, as empresas aéreas apresentaram a proposta econômica de 4% nos salários, nos pisos e nos demais benefícios.

Na avaliação das categorias essa proposta é "insuficiente"  porque representa menos da metade da inflação estimada do período da data-base das categorias, 1º dezembro, que é calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC do período de 12 meses, que ainda não fechou.

A reivindicação das categorias é a reposição integral da inflação (INPC-1º de dezembro) e mais 5% de aumento real nos salários e em todos os direitos econômicos.

Outro ponto que não avançou foi sobre as melhorias nas cláusulas sociais em vigor nas Convenções Coletivas de Trabalho (CCT) propostas pelos sindicatos dos Aeroviários e Aeronautas. As empresas aéreas negaram qualquer tipo de alteração, propondo a  manutenção da redação atual nas Convenções. 

Próxima rodada
Na próxima rodada de negociação, que será no dia 17 de novembro, o SNEA quer ouvir a posição dos sindicatos de trabalhadores sobre os direitos que as empresas têm interesse em negociar. A FENTAC se posicionou que não aceitará retrocessos e nem perda de direitos, porém, fará uma avaliação da solicitação da bancada patronal. 

A Federação vai continuar cobrando por parte das empresas aéreas que mudem de posição e abram a discussão sobre as reivindicações dos novos direitos, propostos pelos sindicatos que não geram custos para as companhias e vão contribuir para melhorar as condições de trabalho, a qualidade de vida e saúde dos trabalhadores. Na primeira rodada de negociação, o SNEA disse que essas pautas foram "rejeitadas".

As próximas rodadas com o SNEA continuam nos dias 24 e 30 de novembro, às 11h, em São Paulo.

Assembleia Geral 
Os sindicatos dos aeroviários de Guarulhos, Recife, Porto Alegre e o Nacional de Aeroviários realizarão assembleias nas suas bases da Campanha Salarial, no dia 18 de novembro. Os aeronautas farão assembleias de esclarecimentos nas suas base nesta sexta-feira (11).

 

Principais reivindicações da Campanha Salarial 2016/2017 da FENTAC/CUT:
•    Reposição integral da inflação da data-base, 1º de dezembro, e mais 5% de ganho real (produtividade)
•    Garantia do nível de emprego nas bases da FENTAC
•    Manutenção dos direitos nas Convenções Coletivas de Trabalho
•    Ampliação e melhorias nos direitos econômicos e sociais

Data-base: 1º de dezembro 

Entrega de pautas ao SNEA: 15 de setembro 

Total em Campanha: 70 mil aeroviários e aeronautas base FENTAC/CUT

Aeroviários (que trabalham em solo no aeroporto: agente de check-in/atendimento, auxiliar de serviços gerais, mecânicos de aeronaves, agente de proteção/bagagem, operador de equipamentos, entre outros)

•    Auxílio maquiagem para as aeroviárias;
•    Garantia de emprego ou salário à empregada que sofrer aborto;
•    Licença Maternidade de 180 dias para mães adotantes e melhorias nos direitos para as mães aeroviárias;
•    Garantia de creche ao pai  aeroviário (a) e/ou escola infantil;
•    Apuração da ocorrência de assédio moral, sexual, homofobia e discriminação; Desenvolvimento de Campanhas de Conscientização;
•    Ausência abonada para os aeroviários atletas;
•    Subsídio no valor de 100% para os medicamentos receitados em decorrência de acidentes de trabalho;

Aeronautas ( que trabalham dentro da aeronave: comandantes – pilotos, co-pilotos – comissários e comissárias de voo)

Reivindicações sociais
•    Disponibilização de escalas com 5 dias de antecedência;
•    Eliminação da restrição de 5 assentos para o Passe Livre;
•    Reembolso para qualquer exame necessário quando da revalidação de CMA;
•     Fornecimento pelas empresas de condução, quando na base, para apresentações ou encerramentos entre 23h e 6h;
•    Período oposto de 10 dias;
•    Descanso da tripulação comercial em voos com tripulação composta ou revezamento.