FENTAC divulga nota sobre informações veiculadas sobre Aerus

230

Os últimos dias têm sido “recheados” de “mensagens” sobre o AERUS, liquidação da VARIG e ação de defasagem tarifária. 
Infelizmente, as informações passadas não possuem nenhuma técnica jurídica, tratando-se apenas de um desejo dos que se entendem mensageiros. 
De forma evidente, o que os mensageiros querem é um lugar para tratar de questões sobre as quais nunca tomaram qualquer atitude. 
As entidades realmente envolvidas no caso AERUS estão estudando os próximos passos e não fazendo comício via internet. É tempo de ter calma e tranquilidade, porque temos que estabelecer estratégias com real possibilidade de êxito. 
Por certo, as pessoas possuem direito de se manifestar da forma como quiserem, porém, a liberdade de manifestação está intimamente ligada com a responsabilidade. 
Convocar e inventar teses jurídicas atrás de um computador não resolvem nossos problemas.
Os verdadeiros representantes da categoria são aqueles que tiveram atitudes dignas ao longo do tempo e quando agem é com a certeza de que as medidas tomadas nos encaminharão a soluções. Não chegaremos a lugar algum atirando para todo lado. Temos que ter o objetivo claro e traçar caminhos para atingi-lo.
Os verdadeiros representantes sempre estiveram à frente e nunca se furtaram de suas responsabilidades.
É fácil lançar ideias e sugestões políticas e jurídicas por quem nunca agiu em prol de todos. É fácil dar palpites sem ter qualquer responsabilidade. Essas pessoas, de forma coincidente, somente aparecem quando sentem o cheiro do dinheiro. São verdadeiros escroques. 
Esses escroques oferecem medidas milagrosas para obter um apoio as suas ideais. E, tais ideais, comumente, são despidas de estratégia e recheadas de ignorância sobre o tempo que se passou, pois jamais moveram uma palha sobre o assunto. 
Lançar mensagem pela internet, semeando discórdia e falsidades, não é atitude de alguém que busque ser representante de uma categoria. 
Portanto, não acredite em convocações, comunicados ou teses jurídicas lançadas por pessoas que nunca tomaram qualquer atitude em nome da categoria. Essas pessoas, não se enganem, estão preocupadas apenas com o próprio umbigo. 
Com isso, as informações confiáveis estão com as pessoas que representam a categoria e realmente estão por dentro do assunto (seja de forma política ou jurídica). E a ausência de informação, de forma alguma, indica a ausência de trabalho. Pelo contrário. É momento de refletir muito, a fim de que os próximos passos não saiam errados e coloquem em risco o que já foi conquistado. 
Somente quem não tem responsabilidade com o que já foi alcançado é que se manifesta nesse momento, pois não se preocupa com as consequências danosas  que seus atos podem acarretar.