Guarulhos: PM atende pauta do Sindigru, Sina e Sintaag e inicia patrulhamento no entorno do GRU Airport

Nos horários de maior fluxo de assaltos, os batalhões irão se revezar para garantir a segurança aos trabalhadores

862

Para debater o reforço no policiamento no entorno do Aeroporto Internacional de São Paulo, administrado pela concessionária GRU Airport, dirigentes do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (Sindigru), do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina), do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Auxiliares de Guarulhos (Sintaag) e de entidades da sociedade guarulhense participaram na segunda (19) de reunião com os comandos da Polícia Militar, responsáveis  pelo 15º,  31º e  44º batalhão.

Na ocasião, os representantes das entidades falaram sobre o aumento da violência nas proximidades do aeroporto, sobretudo na ponte do Baquirivu (acesso ao Terminal 2) e na ponte que da acesso à antiga empresa Sata (Terminal 1), local onde ocorreu, no dia 26 de maio, o brutal assassinato de uma trabalhadora na empresa auxiliar Dnata, no Aeroporto.

As entidades também reforçaram que com o fechamento da ponte do Baquirivu,  além de dificultar o acesso dos funcionários ao trabalho, contribuiu com o aumento dos assaltos e arrastões, tendo como vítimas os trabalhadores do Aeroporto e moradores da região. Foi apresentado também Boletins de Ocorrência que comprovaram os fatos. 

Reforço na segurança

Diante da situação, o comando da Polícia Militar se comprometeu em aumentar o policiamento  nas áreas críticas nos horários de maior fluxo, ou seja, das 22h às 1h da manhã e das  4h às 7h da manhã. Os batalhões irão se revezar  para garantir a segurança na localidade.  

“O comando da PM, dentro de sua competência,  vai auxiliar nas discussões sobre a reabertura da ponte Baquirivu juntamente à GRU Airport. Desde quando foi fechada aumentaram os índices de violência no local”, destacam os sindicalistas. 

Os sindicatos e o deputado Alencar já solicitaram reunião com a Concessionária para novamente discutir a reabertura da ponte.

Mais linhas de ônibus e iluminação

Paralelo à discussão, o sindicatos também encaminharam ofício à  Secretaria de Transportes de Guarulhos, solicitando reunião para discutir a possibilidade de ampliação das  linhas de ônibus que atendem a Avenida Jamil Zarif. 

“A ideia com a abertura da ponte seria, além de diminuir o aumento da criminalidade no local,  o que está sendo comprovado pelas próprias autoridades e sindicatos, os ônibus atravessarem livremente dando mais segurança aos trabalhadores.  Estamos solicitando também a limpeza do mato e a iluminação nas proximidades ao Terminal 1”, contam os dirigentes. 

Representantes

Participaram da reunião o presidente do Sindigru, Rodrigo Maciel e os diretores Orisson Melo, Franklin Dias, Ronnie Von e Ângelo Marcio. 

Também compareceram o deputado estadual Alencar Santana (PT/GRU), Evaldo Ramos Barra, assessor parlamentar gabinete do deputado professor Auriel (PT/GRU), o pastor Ismael do bairro Seródio, Paulo Silva,dirigente do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina) e Rogério Tabosa, presidente da Associação dos Moradores do bairro Malvinas.

O comando da PM foi representado pela comandante geral de Guarulhos, Flavia de Paula Santos e pelos tenentes coronéis Vanderlei Ramos, Andrade e Marco Antonio.