Guarulhos: Sindicato reforça a luta do combate à violência contra a mulher para aeroviários na TAM e Gol

A atividade aconteceu no Aeroporto na quinta (25) e divulgou o projeto "Casas da Mulher Clara Maria". Guarulhos é a primeira cidade do País a implementá-lo

505

Dirigentes do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos realizaram nesta quinta-feira (25) o “Café Sindigru” , ação na qual  conscientizou os trabalhadores aeroviários sobre os 10 anos da Lei Maria. Considerada uma das mais modernas do mundo no combate à violência doméstica, a Lei fez aniversário no dia 6 de agosto.

Participaram da atividade que beneficiaram os trabalhadores e trabalhadoras na GOL, TAM e nas demais companhias aéreas no Aeroporto Internacional de Guarulhos (GRU Airport) as diretoras, Debora Cavalcanti, Tatiane de Paiva, Antonia Franco, Célia Maria, e também diretores do Sindicato.

""

A convite do Sindigru, a Assistente Social da Casa da Mulher de Guarulhos, Ivanda Sobrinha, fez palestras sobre os atendimentos prestados nas Casas da Mulher Clara Maria, conhecidas como Casas Amarelas, que integram os Programas vinculados à Coordenadoria de Políticas para as Mulheres do governo federal.

Ivanda disse que a Casa oferece várias atividades, como cursos de geração de renda, encontros temáticos e rodas de conversa sobre temas femininos. “O público alvo são mulheres de variadas faixas etárias, baixa renda e pouca escolaridade. Guarulhos é a única cidade do Brasil que tem este projeto específico que atende prioritariamente  mulheres em situação de vulnerabilidade e que privilegia a autonomia das mulheres”, explica.

""
               
Os dirigentes enfatizaram aos trabalhadores e trabalhadoras que o combate à violência doméstica é uma luta de homens e mulheres. “Olha, os trabalhadores adoraram, fizeram várias perguntas, isso mostra o quanto é importante conscientizar. O combate à violência contra a mulher é uma luta  permanente. Em briga de marido e mulher, o Sindigru mete a colher”, disse Debora Cavalcanti

Confira mais

Um dos projetos desenvolvidos nas Casas da Mulher Clara Maria é o Ser Gestante, no qual as mulheres se reúnem por meio de quatro encontros mensais onde são discutidos com o apoio da equipe multidisciplinar temas como saúde e especificidades da mulher grávida, importância da amamentação pelo mínimo de seis meses, necessidade do exame pré-natal; estímulo à escolarização e/ou alfabetização, orientações sobre serviços e cidadania e direitos da mulher. As mulheres assistidas também recebem apoio alimentar.

""