Aeroportos: Equipamento reduz tempo de fechamento por causa da má visibilidade

15 principais terminais do Brasil, responsáveis por 95% da movimentação no País, possuem o ILS, exceto Santos Dumont (RJ), por conta de questões geográficas

344

Os aeroportos de Vitória (ES), Porto Alegre (RS), Joinville (SC) e Uberlândia (MG) comemoram os ótimos resultados obtidos desde a instalação, em 2014, do ILS, sigla em inglês para Instrument Landing System – Sistema de Pouso por Instrumentos. O equipamento de precisão fornece informações eletrônicas utilizadas pelas aeronaves em aproximações para pouso com visibilidade e teto reduzidos. Ele praticamente guia o piloto até o pouso quando a névoa encobre o horizonte. No Brasil, dos 15 principais aeroportos, responsáveis por 95% da movimentação no País, todos possuem o ILS, exceto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, por conta de questões geográficas, como a proximidade com o Pão de Açúcar. No total, são 38 aeroportos com o equipamento.

A implantação do sistema permite operar em condições adversas com o mesmo nível de segurança operacional e ajuda a diminuir a quantidade e o tempo de fechamento dos aeroportos por conta do clima ruim. Em Vitória, desde a implantação do equipamento, o ganho (redução do número de horas de fechamento) foi de 96,61%.

Os aeroportos de Porto Alegre (75,12%), Joinville (73,40%) e Uberlândia (55,23%) também tiveram ganhos substanciais e diminuíram o tempo e a quantidade de fechamento, facilitando a vida do passageiro.

A Secretaria de Aviação Civil (SAC) está implementando o ILS nos aeroportos de Campina Grande/PB (categoria 1), Londrina/PR (categoria 1), Manaus (categoria 2), Curitiba (categoria 2/3), Galeão (categoria 3) e Guarulhos (categoria 3). Os terminais do Galeão, Guarulhos e Curitiba já possuem o sistema e vão ganhar em novas categorias.

“Estamos implementando categorias mais precisas em quatro desses aeroportos: Curitiba, Manaus, Galeão e Guarulhos. Dessa forma, eles podem melhorar ainda mais o atendimento ao passageiro”, explica o diretor de Gestão e Planejamento de Navegação Aérea e Civil da Secretaria de Aviação Civil, Rafael José Botelho Faria.

CATEGORIAS DO EQUIPAMENTO

Existem três tipos de ILS (categorias 1, 2 e 3), instalados conforme a necessidade e as características de cada região (veja ilustração abaixo).

Apenas com o equipamento de categoria 1, são 37 aeroportos; Outros três operam também com categoria 2 (Guarulhos, Porto Alegre e Curitiba). Os aeroportos de Guarulhos (SP) e Galeão (RJ) estão em processo de operar em categoria 3.

A SAC tem coordenado o trabalho junto a outros órgãos aeroportuários para definir e acelerar a instalação dos aparelhos, algo que exige um grande investimento. É necessária uma série de melhorias na infraestrutura do aeroporto, além da aquisição de equipamentos de suporte e adequações na área operacional. As tripulações e as aeronaves devem acompanhar as mudanças para estarem compatíveis com o novo aparelho.

“A SAC tem feito a coordenação de um grupo de trabalho com representantes da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), administradores aeroportuários e o Comando da Aeronáutica para harmonizar e acelerar a implantação desses equipamentos de auxílio à navegação aérea, que ajudam no pouso. Conseguimos implantar o ILS em quatro aeroportos em 2014, com ganhos significativos na redução do fechamento em determinados aeroportos. Vejo de maneira bem satisfatória e positiva a atuação desse grupo, resolvendo as questões e acelerando a implantação desses equipamentos”, afirma Rafael José Botelho Faria.

Com SAC