Brasília: Pelegos forçam criação de Sindicato dos aeroviários

De acordo com o Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA), quando os dirigentes do Sindaero-DF se deram conta de que perderiam a votação, iniciaram uma série de atos truculentos

463

A assembleia em que a categoria aeroviária deveria votar se é contra ou a favor da criação de um sindicato regional em Brasília, no dia 30 de junho, foi exemplo de total desrespeito à democracia por parte de pessoas que se dizem representantes dos trabalhadores. A informação é do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA).

De acordo com o Sindicato, quando os dirigentes do Sindaero-DF se deram conta de que perderiam a votação, já que grande parte dos aeroviários e aeroviárias presentes eram favoráveis à unidade SNA, iniciaram uma série de atos truculentos e que podem, tranquilamente, ser classificados como fraude.

“Houve um grande tumulto, pois os representantes do Sindaero-DF impediram aeroviários e aeroviárias de entrarem no local onde a assembleia seria realizada. Apenas poderia votar quem fosse autorizado por eles”, conta a direção do SNA.

Para finalizar, a votação foi feita por aclamação, sem nenhum tipo de documentação que comprovasse que os profissionais de Brasília desejavam, de fato, a criação de um Sindicato regional. Trabalhadores e trabalhadoras ficaram indignados.

“O absurdo foi tamanho que até mesmo um aeroviário que votou a favor da criação desse sindicato fez uma declaração de repúdio ao Sindaero-DF e entregou o documento ao oficial de justiça. Trabalhadores também foram à delegacia prestar boletim de ocorrência”, destaca.

 O jurídico do SNA vai acionar a justiça para caracterizar a assembleia como fraudulenta. A direção dessa entidade não vai admitir a criação de um Sindicato regional nessas condições.

 

Sindaero-DF não reconhece APACs como aeroviários

Segundo o Sindicato, o que mais chocou a categoria durante a assembleia foi a seguinte afirmação dos dirigentes do Sindaero-DF, sobre os APACs (Agentes de Proteção da Aviação): “APACs NÃO SÃO AEROVIÁRIOS” e por isso não podem votar. “Os representantes desse sindicato agem de acordo com o princípio da Fenascon, Federação de Asseio e Conservação que afirma que os profissionais que atuam nas empresas terceirizadas do setor aéreo não são aeroviários, com o intuito de negar a esses profissionais o direito à CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) e à Regulamentação Profissional”, reforça. Ambas, resultado de conquistas do SNA.  

 

Sindaero-DF tenta consertar uma fraude com outra fraude

Para quem não sabe, a criação do Sindaero-DF já foi cancelada pela justiça. A sentença proferida pela juíza da 6ª Vara do Trabalho, Adriana Zveiter, no dia 25 de setembro de 2014, anulou a assembleia de tentativa de criação do Sindaero-DF, realizada dias antes. Segundo a juíza do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), houve “indícios de crime de falsidade ideológica” no que ela considerou ser a “simulação de uma assembleia”. O Sindaero-DF teve até mesmo o CNPJ anulado. Ou seja, eles tentaram consertar o erro de uma assembleia fraudulenta com outra fraude.   

Do SNA