“Só a formação vai reinventar o sindicalismo no Brasil”, pontua aeroviária Selma

Secretária de Finanças da FENTAC dirigente do Sindicato Nacional dos Aeroviários avaliou de forma muito positiva a atividade promovida pela Federação

821

A  Secretária de Finanças da FENTAC e diretora do Sindicato Nacional dos Aeroviários, Selma Balbino, conversou com a FENTAC  sobre  a troca de experiências no 1º Seminário de Mulheres na Aviação, promovido pela Federação. A atividade foi realizada nos dias 5 e 6 de abril, no auditório do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (Sindigru), em Guarulhos, grande São Paulo.

Na entrevista, a sindicalista destacou a necessidade de se  investir na formação sindical. “Só a formação vai reinventar o sindicalismo no Brasil e acho que as mulheres têm muito a contribuir para esse enfrentamento do capital que cada dia se recicla para massacrar o conjunto dos trabalhadores”, pontua. Confira a seguir:

Portal FENTAC: Mais um importante evento de formação política para essas companheiras aeroviárias, aeroportuárias e aeronautas. Na sua avaliação, quais ensinamentos ficam?

Selma Balbino: O seminário foi profundamente importante e estratégico num momento em que nós estamos conseguindo trazer para o movimento sindical da aviação as mulheres. Eu estou no sindicalismo há 32 anos e é a primeira vez que vejo esse lado florescer, então isso é uma enorme satisfação, uma grande conquista. Novas mulheres e novas cabeças para fortalecer a luta como um todo.

Portal FENTAC: O que essas companheiras podem levar para suas bases ao sair daqui?

Selma:  A atividade teve uma coisa muito importante que foi jogar as fichas na formação. Só a formação vai reinventar o sindicalismo no Brasil e acho que as mulheres têm muito a contribuir para esse enfrentamento do capital que cada dia se recicla para massacrar o conjunto dos trabalhadores.

Portal FENTAC: Estrategicamente, o setor aéreo é importante e terá peso fundamental na paralisação do dia 28 de abril. Como será sua participação?

Selma: Nós estamos discutindo na FENTAC como nós podemos captar a insatisfação do conjunto dos trabalhadores na aviação para se integrar nessa luta que é extremamente importante, num momento em que direitos históricos e não de convenção coletiva, da população brasileira,  estão correndo risco.