Editorial: Enfrentamos o pior Dia do Trabalhador dos últimos anos

FENTAC reflete sobre a atual situação da classe trabalhadora neste momento do país

Enquanto diminui salários em até 50%, Latam distribui 57 milhões para acionistas

Em assembleia realizada no dia 30 de abril, ficou determinada a distribuição de 57,1 milhões de dólares em 28 de maio de 2020

Um Dia do Trabalhador único em nossa história

Não é permitido se acomodar. Para impedir mais perdas de direitos, somente com a união e mobilização de todos

Sete anos de luta e resistência

 A intervenção do Instituto Aerus completa 07 anos neste dia 12 abril. A data não é para comemorações, mas devemos marcar o empenho e a dedicação de centenas de trabalhadores, da Fentac/CUT, do Sindicato Nacional dos Aeronautas e dos sindicatos cutistas de aeroviários, na busca por uma solução para as quase 20.000 pessoas que perderam, não só seus depósitos no fundo, mas para muitos, na velhice, sua tranquilidade e segurança.

Coragem para fazer a boa luta

A negativa da União, até o momento, de cumprir uma decisão judicial que garante a mais de oito mil idosos a integralidade dos benefícios a que tinham direito, através do Aerus, é inacreditável. 

Sobre a irresponsabilidade da União

Isso é um crime social Nesta quarta-feira (12/9), os aposentados do Aerus fizeram um protesto em Porto Alegre (RS), na sede da AGU. No mesmo dia, a Ouvidoria do órgão publicou nota que elenca uma série de inverdades, para imputar aos sindicatos e a Associação dos Pensionistas da Transbrasil (autores da ação) a responsabilidade pelo não cumprimento da sentença que obriga a União ao pagamento dos benefícios. Uma resposta desse teor só pode ter o objetivo de tumultuar os fatos, levando os participantes do Aerus e seus familiares a um nível de estresse incontrolável. Toda a declaração expressa no documento da Ouvidoria da AGU é mentirosa. O escritório Castagna Maia, responsável pela ação na Justiça, respondeu de imediato às afirmações da AGU.

Perde-se um lutador, mas não a esperança

Faleceu, em 14 de janeiro, o Dr. Luis Antônio Castagna Maia, advogado previdenciário que era o patrono das ações em defesa dos aposentados e pensionistas do Aerus e Aeros desde 2002. Sua perda foi muito sentida por todos os familiares e amigos, e também por milhares de trabalhadores do setor aéreo, na ativa e aposentados, assim como por dirigentes sindicais que tiveram a honra de conviver com ele. Nos últimos anos, Maia lutava contra um câncer. Apesar da doença, manteve-se sempre ativo e combativo. Nascido em Gaurama (RS), em 16 de dezembro de 1964, ex-bancário, ex-coordenador do Dieese, Castagna Maia se especializou em Direito Previdenciário e passou a advogar para os trabalhadores, tendo sua capacidade técnica inúmeras vezes reconhecida no meio jurídico. Mais que um advogado, Maia era um lutador, um guerreiro, que acreditava em um Brasil melhor e fazia da sua profissão um instrumento para lutar por justiça social e por mudanças para o país. A atuação extremamente comprometida do Dr. Maia nos processos em defesa dos aposentados e pensionistas jamais será esquecida. Ele deixa um legado de esperança para milhares de pessoas e uma enorme saudade para sua família e para todos aqueles que, ao longo desses anos, conviveram com ele e puderam partilhar sua amizade. Neste momento de pesar, é essencial que os aposentados e pensionistas do Aerus e Aeros mantenham-se unidos e tranquilos, para continuar lutando. Caberá a todos honrar o trabalho que Maia realizou nos últimos anos. Concretizar essas ações que encaminham-se para uma solução vitoriosa será uma grande homenagem. (foto: Bancários-DF)

A gente quer 13% e vai lutar por isso

 Estamos prontos e preparados para mais uma campanha salarial unificada, reunindo aeroviários e aeronautas de todo o país, por um reajuste digno para os trabalhadores da aviação.

Um tsunami chamado Anac

A Anac determinou a retirada das máscaras de oxigênio dos banheiros das aeronaves. A decisão, atendendo recomendação da ICAO/FAA, não foi acompanhada de treinamento dos comissários, que terão de socorrer os passageiros nos toaletes em caso de despressurização.

As mulheres na aviação

Uma homenagem da Fentac e dos sindicatos de aeroviários, aeronautas e aeroportuários às mulheres brasileiras que fazem valer os princípios da liberdade e igualdade no Setor Aéreo Há diferença sim entre homens e mulheres, mas nenhuma que justifique a discriminação, o tolhimento, qualquer grilhão. São diferenças que tornam a vida possível, ampliam a diversidade e exigem de todos consciência e solidariedade.